Falhas individuais determinam derrota em Bauru

24 minutos do segundo tempo: Elder Granja complica jogada pelo lado direito da defesa alviverde, é obrigado a fazer falta, e leva o segundo amarelo, sendo expulso de campo. 39 minutos da mesma etapa: Leandro, sem aprender a lição gerada pelo erro do colega, comete a mesma falha, e perde a bola para Vandinho, que não perdoa e fuzila Diego Cavalieri, fazendo o gol solitário do Noroeste. Resultado: Palmeiras perde sua segunda partida consecutiva, e se complica na fase inicial do Paulistão 2008. Derrota injusta, apesar dessas duas falhas individuais. E, só para variar, ressalte-se a falta de critérios do árbitro Robério Pereira Pires, que deixou de dar cartões e faltas em jogadas idênticas, beneficiando o time do interior.

Vanderlei Luxemburgo mostrou que de fato estava insatisfeito com a equipe que vinha jogando até então no campeonato, e fez mudanças drásticas. Entrou com três zagueiros, sendo dois deles os estreantes Henrique e Maurício, com Gustavo completando o quadro. Makelele veio na vaga de Valdívia. Nos primeiros minutos, o Noroeste ameaçou, mas com o tempo o Verdão equilibrou, com três chances claras, nos pés de Alex Mineiro, Elder Granja e Makelele, este último mostrando que precisa urgentemente treinar chutes a gol.

O time voltou com Lenny no lugar de Makelele, e se mostrou mais ofensivo, permitindo apenas alguns contra-ataques inofensivos ao tímido time treinado por Márcio “Paulada” Bittencourt.

Aos 22, Henrique, que fazia ótima estréia, falhou e quase permitiu a Otacílio Neto o gol de abertura. Em seguida, Elder Granja, que jogava bem, nos deixou com um a menos.

Mesmo assim, nossa equipe se mostrava segura, e poderia ter ao menos ter garantido o empate, não fosse a “pixotada” de Leandro,que até então fazia ótima partida. Um chute potente de Pierre, que gerou bela defesa de Fabiano, aos 44 minutos, foi nossa última chance de empatar a partida.