Estreia de Felipão completou 14 anos

Por Flavio Canuto

Técnico geralmente passa pouco tempo trabalhando num clube. Quando sai, raramente a torcida sente saudades. É sempre culpado por tudo o que há de errado, e é derrubado quando os resultados positivos não saem.

Treinador identificado com a camisa do clube, e idolatrado por uma torcida é algo mais raro ainda. Mas é o caso do gaúcho Luis Felipe Scolari, que no dia 22 de junho de 1997 comandou o seu primeiro jogo aqui no Palmeiras, quando vencemos o Caldas-GO, por 2 a 0.

Já se foram 326 partidas no banco de reservas do Verdão, e Felipão segue cada vez mais identificado com essa torcida que o apóia mesmo nos momentos mais difíceis. Teimoso, turrão, brigador e competente, ele tem até o jeitão daqueles palestrinos da velha guarda.

Nessa sua segunda passagem pelo Palmeiras tem sido mais que um treinador. Diante da incapacidade crônica de nossos dirigentes para defender publicamente o clube, Scolari acumula o cargo de “porta voz do Palmeiras”, e gerencia com habilidade as crises que acontecem a cada semana desde que chegou, no ano passado.

Apesar das críticas ao seu trabalho, que sempre irão existir, o Verdão perdeu apenas três partidas em 2011. Parabéns, Felipão!

Confira os números do treinador palmeirense ano a ano:
2011 – 34 jogos, 22 vitórias, 9 empates, 3 derrotas
2010 – 38 jogos, 14 vitórias, 12 empates, 12 derrotas
2000 – 46 jogos, 23 vitórias, 12 empates, 11 derrotas
1999 – 87 jogos, 41 vitórias, 21 empates, 25 derrotas
1998 – 78 jogos, 44 vitórias, 15 empates, 19 derrotas
1997 – 43 jogos, 19 vitórias, 16 empates, 8 derrotas