Entregar as faixas ou não…

Por Flavio Canuto

Nos últimos dias, acompanhamos a polêmica gerada sobre a declaração do competente diretor de marketing do nosso principal rival, Luiz Rosemberg, sobre uma possível entrega de faixas de campeão na última partida entre Corinthians e Palmeiras.

Claro que o comentarista mais ético do Páis, mas que se recusou a apoiar o Palmeiras Já, também se prontificou a fazer campanha a favor desse gesto de grandeza e cavalherismo no futebol brasileiro.

Gostaria de afirmar que também sou a favor da honestidade, e do respeito às leis.

Por isso, não me oponho à entrega das faixas ao rival, contanto que:

– Seja efetuado imediatamente ao Palmeiras o pagamento de R$34 milhões pelo volante Rogério, contratado pelo Corinthians em 2000, mas cuja divída persiste até hoje.

– O presidente Andrés Sanches explique como conseguiu viabilizar a construção de uma Arena particular num terreno público, orçada em R$950 milhões, com dinheiro público (municipal, estadual e federal) sem gastar um real sequer.

– Que o Sr. Alberto Dualib esclareça o que foi exatamente o “esquema um zero zero”, que ouvimos numa gravação telefônica dele com o presidente da comissão de arbitragem da época, o Sr. Ivens Mendes, ao qual o mandatário alvinegro prometia uma generosa ajuda financeira.

– Que o atacante Emerson Sheik seja julgado ainda hoje, correndo o risco de não atuar na partida decisiva de domingo, contra o Figueirense.

Tenho certeza que, com essas atitudes, vamos realmente começar a mudar a feição do futebol brasileiro, meu caro Sr.Rosemberg.

Abraço a todos!