Empate em clássico mantém Verdão na liderança

Quem esperava um clássico à altura das tradições de Palmeiras e São Paulo viu muita luta, chutões, faltas (especialmente por parte do dono da casa), defesas espetaculares de São Marcos e nenhum gol. No fim das contas, o empate por zero a zero no estádio Cícero Panetone de Toledo manteve o nosso amado Alviverde Imponente na liderança do Brasileirão 2009.

Foi um resultado justo em função do que as equipes jogaram, e da postura de ambas as defesas, que prevaleceram em relação aos ataques e ao setor ofensivo dos meio-campos. Ah, o empate também nos manteve com quatro pontos à frente “delas”.

O Palmeiras teve um início melhor, indo à frente e tendo o domínio de jogo. Aos 5 minutos, Rogério Ceni falhou na reposição de bola e a jogada levou Pablo Armero a perder um gol feito. A partir dos 15 minutos, o São Paulo cresceu na partida, e um minuto depois, Jorge Vagner chutou com força, para a primeira bela defesa de São Marcos. A segunda veio logo em seguida, desta vez evitando que Dagoberto fizesse um gol que parecia certo.

Washington também teve boa oportunidade, evitada por nosso goleiro. Nossa defesa ficou um pouco confusa por causa da saída prematura (por contusão)de Maurício Ramos, substituído por Marcão. Mesmo assim, tivemos duas boas chances até o final. Aos 32 minutos, Obina deu um chute-cruzamento, e o goleiro adversário fez ótima defesa. E aos 46 minutos, Diego Souza perdeu gol feito, ao finalizar fraquinho bola que poderia ter passado para um colega mais bem posicionado.

Com a entrada de Souza no lugar de Ortigoza, o Verdão se mostrou mais consistente na etapa final. Aos 13 minutos, Wendel fez boa jogada e chutou forte, para boa defesa de Rogério Ceni. Cleiton Xavier, que jogou abaixo de seu potencial, deu seu lugar aos 16 minutos para Deyvid Sacconi, que, infelizmente, não teve bom desempenho. Até o final do jogo, a partida se concentrou mais no meio campo e na marcação, com boas chances a nosso favor aos 31 minutos, em finalização de Armero, e aos 33 minutos, em bela jogada de Diego Souza, que, no entanto, mais uma vez finalizou mal.

E o adversário tentou com Arouca aos 21 minutos (bela defesa de Marcos) e Jean aos 36 minutos. A nota negativa fica por conta do árbitro Heber Roberto Lopes, que amarelou Diego Souza com apenas 10 minutos de jogo por uma falta normal e só deu amarelo para Jorge Vagner aos 41 minutos, quando o jogador já havia feito inúmeras faltas, algumas delas acintosas.