Em julho, Palmeiras ainda não tem um time definido para a temporada

A frase do título não é minha, mas sim do técnico Cuca. Atordoado depois da péssima atuação da equipe no dérbi, quando o time perdeu o jogo e a invencibilidade no Allianz Parque, o treinador confirmou o que todos já sabemos. Não temos um time.

Todos sabiam como o rival iria jogar, mas foram incapazes de se prevenir dos contra-ataques e da falta de organização da equipe. Foi uma partida de um time montado contra outro “em construção”.

Faltam laterais confiáveis, falta mais um atacante de área e um esquema tático que funcione. O Palmeiras hoje depende de um lampejo, de uma jogada individual, de uma bola aérea para decidir as partidas. E isso é muito pouco para quem investiu tanto para esta temporada.

O planejamento errado aparece quando o treinador é obrigado a improvisar volantes, e até atacantes, como laterais. Ou então que um zagueiro excepcional como o Yerry Mina se lançando ao ataque o tempo todo para tentar ajudar. Essas gambiarras raramente dão certo no futebol.

É preocupante ver que diante dessa bagunça toda, bons atletas como o atacante Dudu estejam caindo demais de rendimento. O time tem posse de bola, apela para o chuveirinho o tempo todo. Com atacantes baixos como o Dudu e Willian Bigode, isso é irrelevante e apenas mostra a falta de repertório do time.

Cuca saiu no final do ano e voltou pouco tempo depois. Ele não participou da montagem desse elenco e sabia que não teria tempo para ajustar a equipe como fez no ano passado. A maratona de jogos não permite isso e ele sabia isso. Só usar calça vinho não basta! Agora ele tem que segurar a bronca, e sozinho.

Nesse momento difícil, com tantos jogos decisivos no mês de julho, o presidente Maurício Galiotte tirou férias. Foi para a Europa passear com a família e largou o clube num mês cheio de jogos decisivos. Alguém já viu algo parecido no futebol? Virou bagunça mesmo!

Apenas sair no mercado buscando reforços não vai salvar a temporada. Ainda estamos vivos na Copa do Brasil e Libertadores, mas todos precisam ter a humildade necessária para reconhecer que a situação é muito complicada e têm que começar a trabalhar sério!

Abraço a todos!