Em entrevista coletiva, Cleiton Xavier afasta o “fantasma de 2009”

Único atleta do elenco que estava no clube em 2009, o meia Cleiton Xavier foi questionado sobre as condições atuais da equipe e também, como não poderia de ser, sobre o risco de o Verdão derrapar na reta final do Brasileirão.

“Nossa meta é jogo a jogo. Tentar sempre ser melhor, corrigir os erros das partidas anteriores. Em função de 2009, a grande diferença era o elenco. Era um pouco reduzido. Não temos um elenco tão grande como agora. Tenho certeza que esse ano será diferente.”, disse ele.

O camisa 10 do Verdão também foi questionado sobre o “título” de campeão do primeiro turno, que dá moral pra qualquer time, apesar de não ter sido muito enaltecido por aí.

“Foi importante vencer o turno, mas o mais importante foi ter voltado a vencer. Oscilamos um pouco. Chega. Todas as equipes oscilaram. É difícil manter regularidade no Brasileiro, mas a equipe voltou a jogar bem, conseguiu os três pontos. A gente espera retomar essa sequência de vitórias”, completou ele.

O Cleiton Xavier é um jogador importante para o time, mas ainda não é um jogador com quem podemos contar sempre. Já que não contrataram outro meia, Cuca deveria encontrar um outro atleta no elenco com o seu perfil e os dois deveriam se revezar nas partidas.

E, claro, ele tem toda a razão quando fala sobre as diferenças entre 2009 e 2016. Perdemos alguns atletas importantes e não haviam substitutos à altura, teve também a polêmica contratação de Vágner Love, etc… Isso sem falar que o ambiente do clube é bem melhor agora.

******

O time reserva do Palmeiras disputou um jogo-treino hoje contra o Nacional e, graças a um gol contra do time da Barra Funda, a partida terminou empatada em 1 a 1. O time que começou a partida foi o seguinte: Vagner; Fabiano, Thiago Santos, Roger Carvalho e Egídio; Gabriel, Arouca, Sales e Fabrício; Allione e Róger Guedes.

Abraço a todos!