Elenco reduzido é a principal pedra no sapato de Felipão

Mais uma vez o Palmeiras perdeu no Brasileirão 2012. Esta já é a décima derrota na competição (apenas o Figueirense conseguiu perder mais) e o time não consegue se afastar da sempre incômoda zona do rebaixamento.

Na coletiva de imprensa de ontem, realizada no Serra Dourada, Felipão tentou amenizar as críticas apontando para o excesso de lesões (Assunção e Fernandinho vão operar e estarão fora por um bom tempo) e o elenco reduzido para uma competição tão longa e difícil.

O que nos falta são jogadores. Só. Não adianta ficar discutindo. Faltam todos os jogadores que na Copa do Brasil estavam em um auge físico. Quando estiverem nas condições ideais, além do time em campo, serão seis, sete de alta qualidade no banco de reservas.”, disse o treinador palmeirense.

Olha, eu costumo ouvir essas coletivas apenas por conta dos podcasts de Mondo Verde. Não acredito em quase nada do que é dito ali, tudo é muito pasteurizado, mas concordo plenamente com as afirmações de Felipão.

Nem mesmo o Arsenal ou qualquer um desses endinheirados (e endeusados) clubes europeus conseguiria manter o mesmo padrão de jogo com tantos desfalques por tanto tempo como acontece no Palmeiras. Suspensões, lesões, julgamentos jamais permitem que o treinador consiga montar uma equipe competitiva.

Evidentemente, o principal problema é a incompetência da diretoria que, ao contrário de outros grandes clubes, nunca consegue contratar as peças certas na hora certa, mesmo com uma arrecadação (publicidade, TV) que só cresce. Com um elenco mais completo, não estaríamos nesta posição da tabela de classificação.

Faltam meias, laterais, volantes e esse pessoal só pensa em política, eleições, alianças, etc…e o futebol, que é o que realmente importa, fica em segundo plano.

O tal do “pranejamento” da diretoria inclui a manutenção da comissão técnica para 2013, só não sei como vão convencê-lo de que vale a pena continuar por aqui…alguém sabe?

Abraço a todos!


[poll id=”40″]