Efeito suspensivo traz Felipão para o jogo de amanhã, mas e o gramado?

Um efeito suspensivo concedido na noite de desta terça-feira permitiu que o Felipão possa estar em campo nesta quarta-feira para comandar o time na partida diante do Fluminense.

O treinador havia sido condenado na segunda-feira por protestar contra a arbitragem na partida contra o Cruzeiro, válida pelo mesmo Campeonato Brasileiro. Um novo julgamento será marcado em breve pelo tal STJD.

*******

Sobre as críticas feitas ao estado do gramado para a partida desta quarta-feira, a WTORRE, empresa que afirma administrar o estádio, emitiu uma nota oficial nesta noite.

Trata-se de uma nota extremamente infeliz, na qual a WTORRE alega haver um exagero nas reclamações da torcida sobre o gramado que foi parcialmente trocado nesta semana depois de vários shows realizados. Veja abaixo:

Por conta de toda a repercussão que temos acompanhado nas redes sociais e também na imprensa sobre o estado do gramado, queremos explicar, mais uma vez, que a administração do Allianz Parque não poupa esforços ou investimentos para oferecer ao nosso time, a Sociedade Esportiva Palmeiras, e aos nossos atletas um campo absolutamente seguro. Para o jogo de amanhã, quarta-feira (14), contra o Fluminense, planejamos antecipadamente a troca parcial do gramado, substituindo, cerca de 60% do campo, por um gramado totalmente novo. A mesma técnica já foi usada em outros momentos, como em 2017 antes do jogo do Peñarol pela Conmebol Libertadores ou antes do jogo da Seleção Brasileira contra o Chile.

Informamos para toda a torcida que o gramado do Allianz Parque passou o dia recebendo tratamento intenso. No entanto, alertamos que, apesar de nivelado, o gramado apresentará algumas manchas na partida de amanhã. Isso ocorre por conta de uma questão climática: o gramado foi exposto ainda na fazenda a uma grande quantidade de chuva (cerca de 50 milímetros). A umidade gera fermentação e, por essa razão, a condição estética é afetada – é uma questão simplesmente de imagem, que nada altera a segurança e a condicao tecnica dentro de campo. Quem afirma isso não é o Allianz Parque, mas a empresa e o consultor responsáveis pelo gramado que, aliás, é a mesma e respeitada empresa responsável pelos gramados da Academia de Futebol da Sociedade Esportiva Palmeiras.

Com relação a pintura do campo, debatida pelas redes sociais, destacamos que isso é algo absolutamente normal, não danifica a grama e é usada em vários países para nivelar a coloração de todo o campo. Ou seja, trata-se de mais uma inovação que a arena traz para o país, junto com o sistema de troca rápida de gramado, que já começa a ser replicado em outros estádios brasileiros. No entanto, uma coisa nos gera bastante estranheza. Outros estádios do país apresentaram nos últimos meses gramados com condição de jogo muito piores do que do Allianz Parque, oferecendo, inclusive, risco para os atletas. Acompanhamos debates bem menos acalorados sobre eles, especialmente na imprensa.

Destacamos que não deixaremos em hipótese alguma que nada prejudique o Palmeiras nessa reta final de Campeonato Brasileiro. Sempre que nosso time está próximo de conquistar novos títulos, de alguma forma, tenta-se tumultuar o ambiente com especulações e informações distorcidas. Mais uma vez, a administração do Allianz Parque destaca que não poupa esforços para ter o Palmeiras jogando em sua casa, oferecendo o melhor campo de jogo possível dentro do nosso modelo de negócio, onde o clube recebeu uma das mais belas e modernas arenas do mundo, que tem recebido reconhecimento internacional frequentemente nos últimos anos.