Eduardo Baptista passa uma boa impressão em sua primeira coletiva

Todo treinador de time grande é muito pressionado. Mas quem chega para comandar o clube mais forte, e que mais contrata no País, terá que lidar com uma pressão ainda maior por parte de todos e não só da sua exigente torcida.

Eduardo Baptista, que tem apenas 46 anos, acho que sabia disso e se preparou bem para a sua primeira coletiva no Palmeiras. Ele não poderia chegar aqui com um discurso muito humilde e muito menos dizer que o Palmeiras era apenas mais um clube em sua carreira. Não é.

“A gente pega em 2016, o Palmeiras tinha esperança de ser campeão. Esse ano tem a certeza que vai ser campeão, pelo ano que fez e pelos atletas que foram contratados”

Eduardo deixou claro que foi escolhido entre tantos outros treinadores pela boa impressão que deixou nas outras (poucas) equipes que comandou. Também ressaltou a sua competência, o seu conhecimento tático e as horas que gastou para assistir todos os jogos do Palmeiras 2016 em câmera aberta.

Ao mesmo tempo, ele reconheceu a qualidade do trabalho feito pelo Cuca e prometeu manter a base do trabalho realizado até aqui, mas sem deixar de lado a sua “filosofia de jogo”. Muito bom.

Se Eduardo fosse mal nessa entrevista provavelmente seria destruído pelos “especialistas” e a desconfiança da torcida aumentaria ainda mais até a sua estreia, no amistoso contra a Chapecoense, no dia 21 de janeiro.

Abraço a todos!