Eduardo Baptista define goleiro titular e adia decisão sobre atacante

Acabou a pré-temporada do Verdão. Depois de treinar, muitas vezes em dois períodos, o elenco também participou de alguns jogos-treino (contra Atibaia, Nacional e União Barbarense, que eu me lembre). O Palmeiras também disputou dois amistosos, contra a Chapecoense e a Ponte Preta.

Como o time não conseguiu vencer em nenhum dos amistosos, muita gente começa a cornetar o time na hora errada.

Claro que seria melhor vencer as duas partidas, mas o mais importante é o futebol apresentado e o número de chances criadas, principalmente contra a Ponte Preta. Dos recém-contratados que atuaram durante a pré-temporada, os atletas que mais chamaram a (minha) atenção foram o volante Felipe Melo e o meia Raphael Veiga.

Quem também começou muito bem o ano foi o Tchê Tchê, que parece ter se adaptado rapidamente ao 4-1-4-1 do técnico Eduardo Baptista, que já definiu Prass como titular para os jogos do Paulistão. Escolha acertada.

Agora, o treinador precisa ainda definir qual será o seu atacante titular para a partida do próximo domingo, contra o Botafogo, no mesmo Allianz Parque.

O argentino Lucas Barrios parece que tem a preferência do treinador, mas o seu desempenho dentro de campo não ajuda muito. Resta saber se o Alecgol ou o recém-chegado Willian bigode podem dar conta do ataque.

O palmeirense ainda sonha com a chegada de outro atacante (o colombiano Borja), mas tenho certeza que com o time completo (Alejandro Guerra participou hoje do jogo-treino com o Nacional) teremos uma equipe competitiva em campo.

Gostei de ver o volume de jogo apresentado contra a Ponte Preta, principalmente no primeiro tempo. Aparentemente o sistema defensivo deve ficar ainda mais forte com esse novo esquema, que é bem parecido com o que tínhamos com o Cuca quando o time vai ao ataque. Estou gostando.

Abraço a todos!