E as contas continuam a todo vapor; Será que dá? Heim?

E continuamos por aqui a nossa hercúlea tarefa de fazer contas e tentar encontrar esperanças que nos fortaleçam e nos permitam acreditar que o nosso amado Palmeiras conseguirá escapar do aparentemente inevitável vexame de encarar pela segunda vez em sua história a Série B do Campeonato Brasileiro de Futebol. Pede a banda pra tocar o dobrado, vamos lá mais uma vez.

Ainda faltam um jogo para o fim da rodada de número 33 do Brasileirão, mas a análise do que nos interessa da classificação já pode ser feita agora. Tudo leva a crer que da Portuguesa (que atualmente tem 40 pontos ganhos, ao lado do Flamengo, que joga contra o Atlético-MG nesta quarta-feira-31) para cima, ou seja do 15º colocado para cima, todos estão livres do fantasma de enfrentar os Asas da vida em 2013.

Partindo desse pressuposto, Bahia (com 37 pontos), Sport (com 33) e Palmeiras (com 32) lutam por uma única vaga na Série A de 2013. Os outros dois irão sambar miudinho na B Series. Na rodada 33, o time dirigido por Jorginho saiu no lucro, pois ganhou um pontinho em casa contra o Grêmio, enquanto o Sport levou uma sapecada das meninas do Jardim Leonor em pleno Recife e nós… Bem, vocês sabem o que aconteceu conosco.

Dessa forma, o Bahia ampliou para quatro pontos a distância do time pernambucano e para cinco em relação a nós. Dessa forma, posso cravar que as duas próximas rodadas possuem forte potencial para dar números quase definitivos a essa disputa, se levarmos em conta os adversários que cada um terá de encarar, e onde.

A agremiação soteropolitana sairá de seus domínios para desafiar, respectivamente, a gloriosa (e irregular) Portuguesa de Geninho e os mortos-vivos do Cruzeiro de Celso Roth. O Sport, por sua vez, também precisará viajar no intuito de enfrentar, pela ordem, o caindo pelas tabelas Vasco no Rio e o pré-rebaixado (quer saber? rebaixado, pronto!) Figueirense em Florianópolis.

Em nosso caminho, em jogos que deverão ser jogados na agradável Araraquara, teremos de enfrentar Botafogo e Fluminense, adversários mais fortes do que os do nossos oponentes. Precisamos apostar tudo nessas partidas com mando a nosso favor, com direito a ingressos a preços mais baratos (acordem, dirigentes de eme!) e apoio incondicional dos sofredores, digo, torcedores.

Contra nós, temos o fato de o Bahia render melhor fora do que em casa, e de encarar dois times que não me inspiram a menor confiança, o mesmo valendo para o Sport da finada Ilha de Lost. Ou vocês confiam em Vasco, Cruzeiro, Portuguesa e Figueirense?

Se o Palmeiras não conseguir ao menos ultrapassar o Sport e diminuir a diferença que nos separa do Bahia para pelo menos três pontos nesses dois jogos, as últimas três rodadas poderão ser de dar dó para quem tem problemas de coração ou os nervos à flor da pele. Se essas diferenças aumentarem, nem é preciso dizer mais nada… O pesadelo terá se tornado realidade.

Só nos resta acreditar, torcer muito, fazer aquelas promessas absurdas e ver no que dá. Que Barcos, Marcos Assunção, João Denoni, Patrick Vieira e quem entrar em campo possam dar conta dessa missão encardida, e nos proporcionem um presente de Natal daqueles bem desejados e inesperados. Como diria o poeta, seja o que Deus quiser, e tomara que ele queira o mesmo que nós! Toc, toc, toc!