E a tal coletiva de imprensa virou um grande bate-boca…

Confesso que não esperava muita coisa desta coletiva marcada para hoje, na Academia de Futebol. Esperava ver o presidente e, claro, algumas tentativas de explicações para a dolorida desclassificação para a Libertadores. 

Nada disso aconteceu. O treinador, que tem muito peso com a torcida, aceitou falar e tentou justificar o baixo rendimento do time pós-Copa América. Convenhamos que é quase impossível explicar o que aconteceu. Acredito que nem eles mesmo saibam. 

Questionado sobre a falta de repertório do time, um problema recorrente, o Felipão se esquivou. O fato é que enquanto as coisas estavam dando certo, a torcida pouco se importava com isso. Agora, a “ligação direta” virou caso de UTI

Acredito que todo torcedor gostaria ouvir sobre o que será feito a partir de hoje. O Palmeiras ainda defende o título do Campeonato Brasileiro e este é o único torneio que ainda nos resta. Sobrou pouco tempo para isso. 

 

A coletiva virou uma “lavação de roupa suja” entre diretoria e imprensa. Alguns ali, descontentes com a falta de acesso aos treinos e atletas, resolveram tirar satisfação justamente no pior momento do clube neste ano. Foi algo lamentável. 

Os erros cometidos pouco foram lembrados. As providências para que os erros não se repitam na próxima temporada ninguém vai saber também. Tudo acabou de uma forma constrangedora para todos os envolvidos naquela situação. 

Agora, o elenco tem que levantar a cabeça e tentar dar a volta por cima. Uma vitória neste domingo em cima do Flamengo, no Maracanã, é o momento perfeito para isso. 

Abraço a todos!