Dudu garante vitória contra o Guarani na Allianz Parque

Na noite em que celebrou 300 partidas com a camisa alviverde, Dudu não se fez de rogado e marcou o gol que garantiu a vitória do Palmeiras contra o Guarani pelo placar de 1 a 0 na noite desta quinta-feira (20) na Allianz Parque. Agora, ele ostenta 70 tentos pelo clube, sendo 33 deles na nova arena alviverde. Com o resultado, o clube assume a liderança provisória do Grupo B do Paulistão 2020. O Santo André joga no próximo domingo (23) contra o Bragantino, e se não vencer, perde o primeiro posto para o Verdão.

Mais uma vez, vimos uma típica partida de transição, com o Palmeiras tentando se encaixar em uma proposta de jogo diferente da desenvolvida nos últimos dois anos. Mais ofensivo, jogando com a bola mais no chão e tentando arquitetar tramas menos óbvias. O Guarani não se acovardou, e procurou desenvolver uma estratégia também ofensiva e com bastante posse de bola, mas sem tanta criatividade.

Após algumas oportunidades de parte a parte, incluindo duas (aos 6 e 18 minutos) mal finalizadas por Luiz Adriano e uma cobrança de falta de Bruno Henrique, e uma bela jogada com Alemão aos 15 minutos e outra aos 25 minutos com Thalyson, o gol alviverde saiu aos 27 minutos. Bela jogada de Willian, que mostrou solidariedade em lance no qual poderia ter finalizado, mas preferiu passar para Dudu, que não perdoou e marcou.

Aos 31 minutos, Thalyson tentou de falta, mas Weverton defendeu bem. Luiz Adriano conseguiu perder duas oportunidades quase que consecutivas, aos 37 minutos, e Crispim levou muito perigo à meta alviverde, fazendo com que Weverton realizasse sua mais difícil defesa na partida, desviando para escanteio.

O segundo tempo mal começou e Luiz Adriano perdeu mais um gol, logo a 1 minuto, em bela jogada do ataque alviverde.  Aos 6 minutos, Weverton fez boa defesa, e, na sequência, Dudu sofre um pênalti. Ele não cobrou bem, mas o goleiro do Guarani claramente se adiantou, com a arbitragem ignorando a irregularidade.

Aos 8 e 9 minutos, duas oportunidades em cobranças de escanteio que Felipe Melo e Gustavo Gómez cabecearam para fora. Aos 10 minutos, William faz boa jogada, mas o goleiro defende o seu arremate. Aos 12 minutos, um baita susto, com Giovanny cara a cara com Weverton, mas chutando muito mal, para fora, felizmente.

Aos 31 minutos, Gabriel Veron, que entrou no lugar de Luiz Adriano, fez boa jogada e cruzou para Victor Luis (que, por sua vez, substituiu no segundo tempo Matias Viña) chutar mal, para fora. Gabriel Veron faria mais duas outras jogadas envolventes, mas pecou ou na finalização ou no passe final. Mas a vitória veio, mesmo assim.

As notas dos jogadores do Palmeiras:

Weverton- 7,0- Seguro durante toda a partida.

Gabriel Menino- 6,0- Improvisado na lateral, lutou muito e até ajudou no apoio ao ataque.

Felipe Melo- 6,5- Seguro na zaga e eficiente no meio, no fim da partida.

Gustavo Gómes- 6,5- Também regular.

Matias Viña- 6,0- Ainda tímido, mas vinha bem quando teve de sair, contundido, aos 18 minutos do segundo tempo para dar sua vaga a Victor Luis- 4,0- que errou passes feios, perdeu gol e não ajudou quem ainda acredita nele, tipo este que vos escreve.

Bruno Henrique- 7,5- Bela partida, com bons passes, desarmes e visão de jogo.

Zé Rafael- 6,0- Não brilhou, mas teve lá seus momentos.

Raphael Veiga- 4,0- A rotina de sempre, com pouca participação e muita timidez, especialmente na etapa final. Saiu aos 37 minutos do segundo tempo para a entrada de Luan-sem nota.

Dudu- 8,0- Tudo bem, perdeu um pênalti (defendido de forma irregular, por sinal), mas marcou o gol da vitória e fez boas jogadas. Que venham mais 100, 200, 300 jogos com o manto alviverde!

William- 7,0- Bela partida, com direito a uma assistência caprichada para o gol de Dudu.

Luiz Adriano- 5,5- Um centroavante não pode perder tantos gols. Se o tal de Roni vier, pode sobrar para ele a perda da vaga no time titular. Saiu aos 27 minutos do segundo tempo para a entrada de Gabriel Veron-5,5, que vai aos poucos se soltando e arriscando mais. Quando fizer um gol, certamente ganhará mais confiança.