Denílson é apresentado e veste manto sagrado

 

O atacante Denilson foi oficialmente apresentado como novo reforço do Palmeiras, na manhã desta terça-feira (12), na Academia de Futebol.

A notícia, você soube aqui em Mondo Palmeiras, em primeiríssima mão. Concorrida, a coletiva teve como ponto alto o momento em que o atacante recebeu das mãos de Toninho Cecílio a camisa 19.

Com a simpatia que o caracteriza, Denilson falou sobre seus objetivos no Verdão. “Acho que posso chamar esse meu ciclo no Palmeiras de recomeço.

A felicidade em vestir a camisa de um grande clube, e a possibilidade de crescimento e de conquistas de títulos pesou demais na minha escolha, além do fato de trabalhar com o Luxemburgo”.

Confira mais:

Características
“É claro que não vou mudar minhas características. Sempre joguei dessa maneira. Mas evoluí com o tempo. Se antes driblava 50 vezes, hoje driblo 20. Mudei, e acho que para melhor. Fiquei dez anos atuando fora do Brasil e isso me fez ver o futebol de outra maneira.”

São Paulo é passado

“Quero deixar bem claro que meu momento é o Palmeiras, que me abriu as portas quando precisei e me acolheu muito bem nas duas vezes em que foi necessário. Tive um período muito legal no São Paulo, mas é passado. Meu site está desatualizado e a torcida do Palmeiras deve ficar tranqüila, pois sou profissional e vou defender as cores desse clube com respeito e dignidade.”

Possibilidade de jogar
“Estou treinando há 20 dias e me sinto pronto. Não ligo se ficar no banco. Claro que vou trabalhar bastante para ser titular. Mas o Palmeiras é formado por um grupo grande e de qualidade, e cabe a cada um de nós, atletas, estar preparado para quando for preciso. A briga pela posição deve ser sempre sadia.”

Contrato de risco

“Vou receber de acordo com o número de partidas que jogar. Não me assusta, muito pelo contrário. Serve como motivação para que possa render ainda mais. Minha maior preocupação era mesmo me recuperar e ajudar o Palmeiras. As portas felizmente se abriram e agora quero mostrar tudo o que posso dentro de campo.”

Baladas
”Muito se fala de Denilson em balada. Acontece que, sempre que vinha passar férias no Brasil, eu ia às baladas. Qual o problema? Estava de férias. As pessoas tem mania de cuidar da vida particular dos outros. Também posso chegar aqui e falar dos jornalistas que vão para a noite. No momento de folga, isso é normal. Tenho responsabilidade e os palmeirenses podem ficar tranqüilos quanto à minha conduta.”