De coração “verde”, Lucas Lima veste a camisa 20 em coletiva

Acredito que desde a apresentação do Felipe Melo, a Academia de Futebol não vê uma coletiva de apresentação tão concorrida quanto essa de hoje, com o Lucas Lima.

Claro que boa parte das perguntas foi justamente sobre o que menos interessa: a péssima relação do atleta com a torcida, num período em que o Palmeiras tinha uma rivalidade mais intensa com o Santos. Imaturo, ele era o jogador que mais infernizava os palmeirenses nas redes sociais e vice-versa.

Bem, para quem já torceu para jogadores como o autor do “gol porco”, o Muller, entre outros, o Lucas Lima é quase um palestrino. O que interessa mesmo é como será a relação do atleta com a bola e o respeito que ele terá com a camisa do Palmeiras.

Aos 27 anos, o meia terá a oportunidade de mostrar um grande futebol no primeiro semestre e até, quem sabe, disputar a Copa do Mundo da Russia, em junho. Ele já foi convocado algumas vezes, nunca se firmou mas, atuando aqui no Palmeiras, seguirá no radar do Tite.

 

Mas, pra chegar lá, precisa jogar bola, coisa que não fez no ano passado. Precisa ser o cérebro desse time, fazer boas assistências, meter os atacantes na cara do gol e também chegar até a área adversária para marcar os seus gols.

Se isso vai acontecer de fato ninguém sabe mas, ainda assim é sempre muito bom ver um grande jogador (craque, nem pensar) vestindo a camisa do Palmeiras com orgulho e com gana de ganhar títulos por aqui.

Talvez a coisa mais importante dessa coletiva foi quando o Alexandre Mattos falou para não cairmos na armadilha de que somos “obrigados a ganhar tudo”. Estamos montando um grande time para disputar pra valer todas as competições, ganhar é outra coisa. Apesar de toda infra, dos valores exorbitantes, da ciência, etc…isso aqui ainda é um jogo.

Seja bem vindo, Lucas Lima! Essa torcida pode ser exigente, mas também é apaixonada. E, como você mesmo lembrou, o Allianz Parque está sempre cheio!!!

Abraço a todos!