Danilo: sobra raça, falta profissionalismo

Não vou entrar no mérito da questão racial. Isso é assunto para advogados. Muito menos vou discutir se o que acontece em campo deve ser julgado pela justiça comum. Isso é tema pra simpósio.

O que vou comentar é total falta de noção do zagueiro palmeirense. Como todos já sabem, o Danilo tomou uma cabeçada do zagueiro Manoel, do Atlético-PR, e revidou com uma cusparada, e também o chamou de “macaco”.

Qualquer um que acompanha futebol sabe que campo de futebol não é igreja. A gente fala palavrão nas arquibancadas, nas tribunas, e até mesmo os jogadores que não falam palavrões fora de campo, lá dentro acabam falando.

Agora, a única coisa que o Danilo não poderia fazer, ele fez. Claro que será punido exemplarmente, como não poderia deixar de ser, e vai prejudicar o Palmeiras na Copa do Brasil e também no Campeonato Brasileiro, que está para começar.

Além disso, esse acontecimento tirou todo o brilho da vitória de ontem (só se fala nisso), e cria um clima de guerra para a partida da próxima semana, em Curitiba.

Os jogadores falam tanto em profissionalismo, mas acabam cometendo erros primários como esse. Na hora de exigir dos clubes são profissionais, mas se comportam como amadores, varzeanos.

Até quando?

******

Clique abaixo e ouça o Torpedo Verde, o boletim diário de Mondo Palmeiras.