Contra-ataques dão vitória ao Inter no Sul

47 minutos do segundo tempo. Após jogada na área do Internacional, Keirrison recebe a bola livre. Como tem sido habitual nas últimas partidas, não consegue concluir de forma satisfatória, permitindo a defesa do goleiro adversário. 

Logo a seguir, contra-ataque do time gaúcho encontra Nilmar livre. O atacante chuta, Marcos faz grande defesa, mas D’Alessandro aproveita o rebote. Dois a zero, derrota alviverde, placar que não refletiu o que de fato ocorreu no embate, embora o Palmeiras não tenha feito uma boa partida. Mas nem eles.

No início do jogo, a equipe treinada por Tite, que entrou em campo com apenas quatro titulares, parecia jogar fora, pois veio fechadinha em seu campo defensivo. No entanto, durante toda a etapa inicial, o Palmeiras teve como marca dominar o jogo e criar muito pouco em termos ofensivos. 

Enquanto isso, o Inter aproveitou bem sua primeira grande chance, aos 11 minutos. Taison entrou pela direita da defesa alviverde, driblou Pierre e cruzou, encontrando o zagueiro Dani Moraes livre. Um a zero. Aos 32 minutos, outra escapada rápida gaúcha rendeu belíssima defesa de Marcos. Nossa primeira oportunidade real de gol só veio aos 35 minutos, em jogada individual de Diego Souza, que chutou com perigo.

Mozart voltou para a etapa final no lugar de Souza, e o Verdão continuou dominando a partida. Antes dos 15 minutos, Fabinho Capixaba e Ortigoza entraram, para as saídas do novamente opaco Marquinhos e do zagueiro Danilo. A equipe cresceu. Diego Souza cabeceou boa bola, que bateu na trave e saiu, aos 19 minutos. 

Aos 25, Fabinho Capixaba chutou de fora da área, com perigo, com a bola passando perto. O Inter, que colocou Guinazu, D’Alessandro e Nilmar na etapa final, só criou sua primeira chance real de gol aos 30, em bom chute do assustador volante careca.

Aos 43 minutos, Pierre é expulso, após levar um segundo amarelo não merecido. E o final dessa história toda, vocês já ficaram sabendo lá no começo.