Conheça um pouco mais sobre o Horizonte FC

Com a derrota para o Mirassol basicamente digerida é hora de voltar os holofotes verdes para a Copa Kia do Brasil, onde o Palmeiras tem grandes chances obter êxito, e o próximo passo na competição mais democrática do Brasil é quarta-feira, 04/04, às 21h50 (horário lazarento), no interior do Ceará, mais precisamente em Horizonte, contra a equipe homônima, que também é conhecida pela alcunha de o ‘Galo do Tabuleiro’.

Fui a Horizonte angariar mais informações sobre o nosso próximo adversário e conhecer mais detalhadamente o palco do duelo entre as equipes.

Horizonte verá de perto o Alviverde Imponente

Horizonte é uma cidadezinha que fica às margens da BR-116, composta por pouco mais de 55 mil habitantes, onde a principal fonte de renda basicamente resumia-se ao cultivo agrícola, entretanto, nos últimos anos o município vem se destacando no cenário estadual como um promissor pólo industrial.

Com apoio incondicional da prefeitura local, o Horizonte Futebol Clube já não é nenhuma novidade para os cearenses, pois o ‘Galo’ desde 2006 vem fazendo ótimas campanhas, ascendendo à Série A estadual em apenas dois anos. As equipes de maior expressão já encaram o Horizonte como uma pedra no sapato, um time difícil de ser batido em seus domínios, que joga certinho e que costuma criar problemas para os rivais, um São Caetano nos bons tempos, diria eu.

Boas campanhas: a marca do Horizonte FC

A equipe, que tem o azul e o amarelo como cores predominantes, ocupa a terceira posição no certame cearense e deve se classificar para o quadrangular final já com uma rodada de antecedência. André Cassaco é o artilheiro da equipe no torneio com 12 gols assinalados, marca que o coloca entre os principais goleadores da competição.

O bom goleiro e capitão do time Jefferson é o atleta mais experiente e rodado do grupo. Com passagens pelos grandes clubes da capital, o arqueiro de 36 anos passa segurança aos companheiros, além de organizar a formação de sua defesa, sendo a voz do treinador Roberto Carlos dentro de campo. Em contrapartida, o sistema defensivo é o calcanhar de Aquiles do esquadrão, pois costuma não oferecer grande resistência quando pressionado, uma constatação que surgiu junto com a ascendência do clube.

Se a defesa não anda bem das pernas, o ataque é motivo de preocupação para os adversários. André Cassaco e Vanger compõem a dupla ofensiva e juntos fizeram 17 gols no Cearensão 2012. Cassaco é o homem de área, a referência no ataque, com Vanger, o segundo atacante, sendo seu fiel escudeiro, caindo pelas pontas, jogando em velocidade. O ‘Galo’ horizontino tem o segundo ataque mais positivo do campeonato até aqui.

O Horizonte é uma equipe que não costuma empatar, pelo contrário, vai pro tudo ou nada contra todo e qualquer oponente, dentro ou fora de casa, uma tática tida como “suicida” pela imprensa local, onde o ataque comparece em peso no campo adversário, deixando a defesa desguarnecida, razão pelo qual a defesa acaba se tornando seu o ponto fraco.

Outro ponto negativo do time é a baixa estatura, que resulta em dificuldades para se defender do jogo aéreo. Resumindo: os horizontinos não têm medo de atacar, porém, quando vão à guerra, saem de casa deixando a porta aberta…

Domingão: o “terreiro” do ‘Galo’

Por falar em casa, o estádio Horácio Domingos de Sousa, o Domingão, é a nova casa do ‘Galo do Tabuleiro’. Uma praça esportiva aconchegante, modesta e um tanto quanto simpática, inaugurada em 2009.

O Domingão é o alçapão horizontino, um dos trunfos da equipe. Com capacidade para pouco mais de dez mil espectadores, o estádio, que homenageia um agricultor e líder político que ajudou na fundação do clube, tem dado sorte ao time, pois raramente o Horizonte sai derrotado de lá, uma espécie de amuleto azul e amarelo. A população acredita fielmente na mística de jogar no Domingão, que o time é ainda mais duro na queda jogando em casa e com o apoio irrestrito de sua fanática torcida.

O gramado é bem cuidado, um dos melhores do estado, entretanto, tem sido castigado pelas fortes chuvas na região, que resultou em algumas imperfeições no campo como buracos e fendas. Apesar de ser fofa, a grama do Domingão permite que a bola role com facilidade, desde que esteja devidamente aparada. Os bancos de reservas não são nada confortáveis, típicos de estádios interioranos, já as arquibancadas possuem cadeiras em quase sua totalidade.

A iluminação é outro fator que não agrada a quem disputa partidas no estádio. Segundo os atletas, em algumas partes do campo a luz não é tão eficaz, fazendo com que alguns trechos fiquem mais escuros que outros. Apesar disso, acredito que o Palmeiras não terá grandes problemas com relação ao campo de jogo.

Informação nunca é demais

A arbitragem da partida ficará por conta do senhor Wilton Pereira Sampaio (Goiás), que terá o auxílio de Fábio Pereira (Tocantins) e Marco A. Mello Moreira (Goiás).

Espero ter esclarecido um pouco mais sobre o desconhecido Horizonte Futebol Clube e sua casa, o estádio Domingão. É bom que a torcida também conheça o adversário para que as discussões e ideias sejam embasadas, em cima de fatos concretos e reais. Agora é torcer e acreditar na vitória do Verdão, se possível eliminando a partida de volta.

Abraço a todos!

Fotos: Erivelton Gomes
[nggallery id=33]