Começo morno, mas longe da zona de rebaixamento

O empate obtido fora de casa contra a Ponte Preta nos custou uma posição na tabela. Agora, após a primeira rodada do segundo turno do Brasileirão, 20ª rodada no cômputo geral, estamos em décimo primeiro lugar, com 26 pontos ganhos, sete vitórias, cinco empates e oito derrotas, trinta gols pró e trinta e três contra, saldo negativo de menos três. O Juventude nos tirou momentaneamente o décimo lugar por causa do saldo de gols (menos um), mas tem o mesmo número de pontos que nós. O grande mérito deste empate é o fato de aumentar nossa distância da temida zona de rebaixamento, que é agora de cinco pontos, a mais segura que já conseguimos até agora.

O São Paulo, líder do campeonato, está a longínquos 12 pontos. Apenas seis pontinhos nos separam da zona da Libertadores. No entanto, nova ascensão em termos de posições será mais complicada nas próximas rodadas, pois estamos a quatro pontos de sétimo e oitavo colocados. O nono colocado, o Fluminense, está a três pontos. Ou seja, se ganharmos nossa próxima partida, contra o Figueirense, no Parque Antarctica, poderemos subir até o nono lugar, no máximo. De qualquer forma, continuamos na zona de classificação para a Copa Sul Americana, o que não é pouco para um time que já ocupou a lanterna do Brasileirão. Ah, e ainda estamos invictos na fase pós Copa da Alemanha, o único time nessa situação. Temos tudo para, nas próximas três ou quatro rodadas, consolidar a fuga do rebaixamento e nos estabilizarmos ao menos na região da Copa Sulamericana.