Clássico acaba em goleada alviverde

Aproveitando com raro oportunismo e competência seus melhores momentos, o Palmeiras goleou o Santos pelo placar de 4 a 1, em mais uma partida debaixo de chuva, embora nada que se comparasse ao dilúvio ocorrido quando enfrentamos o Marília. O resultado refletiu em especial a superioridade que o Alviverde Imponente demonstrou perante seu adversário nos trinta primeiros minutos de partida. 

Nesse período, uma equipe rápida, insinuante e marcando no campo alheio não permitiu aos comandados de Márcio Fernandes praticamente nada. Tanto que, após duas boas chances perdidas por Willians aos 3 e Cleiton Xavier aos 11, o gol de abertura saiu aos 15 minutos. Após cobrança de escanteio, Fábio Costa rebate e Edmilson, em bela “puxeta”, mandou para o fundo das redes do time do litoral. 

Aos 20, contra-ataque rápido deixou Keirrison na cara de Fábio Costa, que o derrubou na área. Penalidade máxima, cobrada com maestria pelo K9, que aos 26 quase faz mais um, impedido pela zaga. Aos 33 minutos, enfim o primeiro chute do Santos, que, a partir daí, equilibrou a partida e criou boas chances até o final da etapa inicial.

Com apenas 43 segundos do segundo tempo, Keirrison provou que de fato é um exterminador de peixeiros, ao aproveitar rebote do goleiro santista em chute de Willians, que havia feito belíssima jogada. Com o placar ampliado, a partida passou a ser o time de Rodrigo Souto vindo para cima e criando inúmeras chances de gol, com o Verdão na defesa e praticamente não criando mais nada. 

Aos 17 minutos, Kleber Pereira faz o gol do Santos, de cabeça, completando cruzamento do motorzinho que atende pelo nome de Madson. Bruno realizou boas defesas, e os zagueiros também tiraram bolas quase que em cima da linha. Luxemburgo colocou aos 20 minutos Lenny e Jumar nos lugares de Diego Souza e Willians, e voltamos a equilibrar as ações. 

Aos 34, Pablo Armero, que fez ótima partida, quase marca um golaço. E foi com passe dele que Cleiton Xavier, em seguida, pôs Lenny na cara do gol. O atacante driblou o goleiro e concretizou seu quinto gol no Paulistão, configurando a goleada no clássico. Dessa forma, assumimos novamente a liderança do Paulistão, mesmo com uma partida a menos.