Chuva de gols e vitória alviverde em São Caetano

Deu medo. Muito medo. Aos três minutos, Pierre dá passe na fogueira para Cleiton Xavier, que, de quebra, ainda escorrega. Final do lance: São Caetano um a zero, gol do rápido Luan. Aos nove, cobrança de falta pelo alto encontra o zagueiro Marcelo Batatais livre, que não se intimida e manda para o fundo das redes. Nem dez minutos, e apanhando de dois a zero fora de casa? Sinistro….. Só que o poder de reação alviverde veio com força total. Diego Souza, melhor jogador em campo, deu belo passe para Cleiton Xavier, que colocou Keirrison na cara do gol. O K9 não perdoou: primeiro do Verdão, aos 11 minutos.

O segundo saiu de cobrança de falta de Cleiton Xavier, desviada com perfeição pelo capitão Edmilson, aos 23 minutos. Coroando uma atuação inspirada, Diego Souza fez o gol da virada aos 31 minutos, em cobrança de escanteio de, adivinhe? Cleiton Xavier, que o comentarista do Sportv (Ricardo Capriotti) insistia em dizer que não estava em noite inspirada. E no apagar das luzes da etapa inicial, aos 46 minutos, K9 faz seu gol de número 12 com o manto sagrado, em lançamento de Marcão que, graças a falha da defesa adversária, encontrou Pablo Armero, que por sua vez serviu nosso artilheiro com categoria e precisão.

A etapa final presenciou uma desaceleração do ritmo alucinante do duelo. O time treinado por Osvaldo Alvarez tentava ir para cima, e o Palmeiras contra-atacava com perigo, especialmente em jogadas criadas e/ou finalizadas por Diego Souza, incluindo uma cobrança de falta violentíssima, que o goleiro Luis botou para escanteio, aos 27 minutos. Ironicamente, o Azulão marcou seu terceiro gol quando parecia começar a se entregar, com o bom Vandinho finalizando jogada que, mais uma vez, surgiu em falha do sistema defensivo alviverde.

Daí em diante, o time da casa pressionou de todas as formas, mas não teve competência para empatar, ou mesmo criar situações de real perigo. Três jogadores tomaram o terceiro amarelo e não jogam no sábado contra o Guarani: Pierre, Diego Souza e Fabinho Capixaba. No fim das contas, continuamos na liderança, e acumulando uma gordura mais do que providencial, no Paulistão.