Cheirinho de sacanagem ameaça o Campeonato Brasileiro

O Palmeiras tinha tudo para vencer o Cruzeiro em Araraquara. O técnico Cuca colocou Thiago Santos no meio-campo, Zé Roberto na lateral-esquerda e um ataque veloz: com Roger Guedes, Dudu e o badalado Gabriel Jesus.

A equipe começou o jogo pressionando o time mineiro desde o primeiro minuto. Se as boas oportunidades tivessem sido aproveitadas logo de cara, certamente a partida teria uma história bem diferente.

Dudu teve uma oportunidade, de cabeça, mas a bola veio um pouco alta. Depois, o ótimo Tchê Tchê colocou Gabriel Jesus na cara do gol e ele acabou chutando pra fora. Na Seleção Brasileira, ele certamente ele faria o gol, mas aqui talvez a carga emocional seja maior e ele comete mais erros.

Depois disso, o Mano Menezes acertou o posicionamento da sua equipe e o jogo ficou truncado, com muitas faltas e poucos lances de gol. O Palmeiras ainda conseguiu chegar com perigo em uma jogada de bola parada, mas ficou muito aquém do que a torcida que lotou a Arena Fonte Luminosa esperava.

As equipes voltaram sem alterações para a segunda etapa, mas era evidente que o Palmeiras havia perdido o meio-campo e Cuca demorou para mexer no time. Quando o fez, mexeu errado.

Não consigo entender essa insistência no Rafael Marques, que entrou no lugar de Roger Guedes. Mais uma vez, ele não acertou nada no jogo e ainda tirou a velocidade da equipe. Alecsandro seria a melhor opção naquele momento? Certamente.

Quem nos salvou de levar um gol foi o fenômeno Zé Roberto. Ele praticamente tirou a bola de dentro do gol, num chute de Robinho (aquele mesmo) que ia morrer dentro do gol se não fosse o lateral veterano chegar escorregando para salvar o Palmeiras. Sensacional!

Cuca ainda tirou Dudu, que estava nervoso, para colocar o Cleiton Xavier. Bem, colocar o CX para tentar ganhar o meio-campo é válido, mas tirar o Dudu? Bem, nem preciso falar que depois de sua saída, o Palmeiras simplesmente acabou.

Só tivemos mais uma boa chance com o Alecsandro, mas o lateral do Cruzeiro chegou antes na bola. Jaílson mais uma vez mostrou que, além de jogar muito bem, ele também tem sorte de campeão: aquele gol que o William perdeu foi algo raro.

Algo ainda mais raro aconteceu em Volta Redonda, onde o árbitro voltou duas vezes atrás para anular o gol do Fluminense. Claro que houve interferência externa na decisão do Sandro Meira Ricci para beneficiar o Flamengo e, consequentemente, prejudicar o Palmeiras.

Não é a primeira vez que isso acontece e o Palmeiras sempre acaba no prejuízo. Espero que, desta vez, a diretoria se pronuncie a respeito desse fato lamentável e ilegal.

Ou, quem sabe, a CBF solte uma “nota oficial” afirmando que ainda não é possível utilizar imagens de vídeo para validar ou anular gols…mesmo que seja para beneficiar o Flamengo. Será? Bem, o cheirinho de malandragem está forte demais e o palmeirense não pode ficar calado diante de tudo isso.

sumula

Outro fato curioso é que a súmula da partida entre Fluminense x Flamengo só ficou disponível no site da CBF no dia seguinte, algo que não costuma acontecer. Estranho demais?

Sim. Foi o tempo suficiente para que todos os advogados pudessem analisar o relatório do árbitro e evitar mais complicações para o clube carioca, que ganhou dois pontos na competição graças a um INTERFERÊNCIA EXTERNA E ILEGAL dentro da partida.

Abraço a todos!