Cartas de uma torcedora anônima – Ed.01

De: Torcedora

Para:Arnaldo Tirone – presidente da Sociedade Esportiva Palmeiras

Prezado presidente Tirone,

No último domingo, vi meu time – aquele pelo qual choro, torço, sofro, pulo, e explodo de felicidade (esse último item, cada vez mais raro) – ser humilhado em campo. Com dois jogadores a mais, empatamos em casa com um time ridículo. Em campo, vi meu time se comportar de forma lamentável, com jogadores lenientes, sem vontade, empurrando com a barriga apenas para garantir seus milionários salários. Também vi, mais uma vez, meu time ser escandalosamente roubado pela arbitragem, fato corriqueiro mas que, mesmo assim, continua me deixando indignada.

E, quando vejo tudo isso, eu me pergunto, presidente: será que o senhor vê o mesmo jogo que eu? Sei, é claro, que não posso culpá-lo por todos os problemas que temos enfrentado desde 2000. Não é culpa exclusivamente sua todos os times medíocres, todos os treinadores horrorosos, todos os erros de arbitragem. Muito menos é culpa exclusivamente sua o fato de jogadores meia boca hoje se acharem maiores do que um time cuja camisa é a mais vencedora do futebol brasileiro. Por isso, não vou culpá-lo da sequencia de erros absurdos cometidos pelos dirigentes da SEP ao longo dos últimos 12 anos (embora, como parte da política, você poderia ter trabalhado para não deixar que as coisas chegassem ao nível no qual se encontram) e pelas leis esdrúxulas que estão acabando com o futebol brasileiro.

Mas, presidente, me diga: você vê o mesmo jogo que eu? E, se vê, como pode simplesmente lamentar ou não falar nada? Como pode ver o Palmeiras ser humilhado por árbitros e jogadores medíocres e simplesmente não se indignar? E, caso você se indgine, me responda: como, quase um ano e meio após o senhor assumir como presidente, o Palmeiras continua nessa situação lamentável? Essas são algumas questões que passam pela minha cabeça quando vejo um jogo como o de ontem e que me fazem perguntar: o que você faz no seu cargo se não consegue ter o elenco na sua mão (incluindo o treinador) e nem ter força nos bastidores para evitar que o Palmeiras seja roubado?

Presidente Tirone, escrevo essa carta para fazer-lhe um pedido especial: pare de se preocupar com a política, com os cargos, com o clube, com o apoio de quem quer que seja e dedique-se ao Palmeiras. Se esse time ganhar três (dois, um) títulos esse ano, sua reeleição será certa. Pare de se preocupar com a política e preocupe-se com o motivo pelo qual o Palmeiras existe que é o futebol. Fazer o Palmeiras voltar a ser vencedor é a maior propaganda eleitoral que o senhor pode fazer para si mesmo. Pare de se preocupar com a política, preocupe-se com o futebol.

Abraços de uma palmeirense apaixonada…