Bruno se diz com dever cumprido

 

Terminado o jogo após a vitória sobre o Sport Áncash, na noite desta quarta-feira, o goleiro Bruno desceu para os vestiários e recebeu o abraço de Marcos, que já o aguardava. “Parabéns, moleque”, disse o titular. Com um largo sorriso, o camisa 1 agradeceu.

Para Bruno, mais do que substituir aquele que ele considera o seu maior ídolo é a sensação de dever cumprido por não ter sofrigo gol.

“É claro que a gente entra em campo pensando sempre em vencer, mas eu queria deixar o Palestra Itália sem sofrer gol. Era algo que estava na minha cabeça, pelo bom momento vivido pelo clube e pela responsabilidade que é ocupar o lugar do Marcos”, admitiu.

Bruno teve uma grande atuação. Com o campo molhado, fez boas saídas do gol e defendeu dois chutes perigosos durante os 90 minutos. “A maior dificuldade para um goleiro é jogar com o campo molhado. Mas felizmente a defesa sempre esteve bem postada e eu não tive muito trabalho.”

No Palmeiras desde 97, quando tinha apenas 13 anos, Bruno afirma que não abandonou o lado torcedor e que a paciência continua sendo uma das suas principais virtudes, para um dia virar o titular do gol palmeirense e o sucessor de São Marcos.