Baú do Palestra – O recreio dos Bandeirantes

periquitoNa extensa história da Sociedade Esportiva Palmeiras, pode-se destacar que possuímos vantagens no confronto direto contra quase todas as grandes equipes do Brasil.

E não é diferente quando olhamos os números contra os quatro principais clubes cariocas. Digno representante da terra bandeirante, o Palmeiras leva vantagem em todos os duelos contra Flamengo, Botafogo, Vasco e Fluminense.

Alguns jogos foram tão especiais que entraram para a nossa história.

Montei esta matéria com os números gerais, ou seja, inclui todas as partidas disputadas entre amistosos, torneios e campeonatos oficiais.

 

 

Palmeiras X Botafogo

Vitórias do Palmeiras: 42

Vitórias do Botafogo: 33

Empates: 36

O primeiro jogo da história entre os dois clubes aconteceu no dia 3 de maio de 1922, no Parque Antarctica, e o Palestra Itália venceu o Botafogo por 1 a 0, com gol de Imparato III.

A maior goleada da história do confronto aconteceu no Campeonato Brasileiro de 1999, no dia 6 de novembro, quando o Palmeiras venceu o Botafogo por 6 a 0, com gols de Asprilla (2), Agnaldo, Cléber, Pena e Evair.

A conquista do título do Rio – SP de 1965 pelo Palmeiras foi justamente contra o Botafogo. Não era uma final, mas sim a partida do segundo turno, e, como o Palmeiras havia vencido o primeiro turno, o jogo contra o Botafogo – para o Palmeiras – valeu como uma final. O Palmeiras venceu a partida por 3 a 0, com gols de Tupãzinho, Ademir da Guia e Dário.

Já o Botafogo nunca venceu o Palmeiras por mais de três gols de diferença.

A única partida histórica para os botafoguenses, contra o Palmeiras, foi a vitória por 3 a 1, no jogo que garantiu o título do Rio – SP de 1962 para o time de Garrincha. O Rio – SP deste ano teve a sua fase final disputada em um quadrangular – turno único – com Palmeiras, São Paulo, Flamengo e Botafogo. O Botafogo venceu seus três adversários.

 

Palmeiras X Flamengo

Vitórias do Palmeiras: 42

Vitórias do Flamengo: 37

Empates: 27

Contra o Rubro-negro carioca o Palmeiras também teve passagens históricas, com direito a grandes goleadas tanto em São Paulo como no Rio de Janeiro.

O primeiro jogo da história aconteceu no dia 24 de março de 1929, no Rio de Janeiro, e o Fla venceu por 1 a 0, com gol de Nonô. Mas o segundo jogo da história aconteceu pouco menos de um mês depois, no dia 19 de maio, e o Palestra Itália goleou o rival, no Parque Antarctica, por 5 a 0.

O maior placar da história aconteceu no dia 25 de fevereiro de 1951, quando o Palmeiras venceu o Flamengo por sonoros 7 a 1, pelo Torneio Rio – SP daquele ano. Os gols do Verdão foram marcados por Liminha (4), Lima, Aquiles e Rodrigues. O gol do Flamengo foi de Durval.

Não podemos esquecer a grande vitória que o Palmeiras, comandado por Telê Santana, aplicou no adversário em partida válida pelas quartas de final do Campeonato Brasileiro de 1979.

O Flamengo estava no início da chamada “Era Zico”, e antes da partida, o presidente do clube carioca, Márcio Braga, declarou que o Palmeiras iria “tremer” quando entrasse no Maracanã lotado, então era melhor que nem fossemos ao Rio para jogar.

O que se viu em campo foi um show do jovem time palmeirense que contava com Jorginho Putinatti, Pedrinho, Baroninho e Mococa. O toque de experiência ficava por conta do craque Jorge Mendonça.

A partida terminou 4 a 1 para o Palmeiras com gols de Jorge Mendonça, Carlos Alberto Seixas, Pedrinho e Zé Mário. O gol de honra do Flamengo foi de Zico.

Outro jogão inesquecível (e este eu estava no estádio) foi nossa vitória por 4 a 2 na Copa do Brasil de 1999. Palmeiras e Flamengo disputavam as quartas de final da Copa do Brasil. O Fla venceu o primeiro jogo por 2 a 1, fato que lhe dava a vantagem do empate na segunda partida que seria disputada no Parque Antarctica.

O segundo jogo estava empatado em 2 a 2, e o Palmeiras (devido ao critério do gol fora de casa da Copa do Brasil) precisava de mais dois gols para avançar de fase.

O time era comandado por Felipão (da primeira passagem 1997 a 2000) e se notabilizou, naquela época, por viradas históricas.

Euller entrou aos 30 minutos do segundo e marcou dois gols de cabeça, o primeiro aos 42 minutos e o segundo aos 44 minutos, levando a torcida à loucura no antigo Parque Antarctica.

Os outros dois gols do Palmeiras foram de Oseás e Júnior. Os gols do Flamengo foram de Bruno Mendes.

Pelos lados do Flamengo vale (para eles, é claro) a vitória na decisão da Copa Mercosul de 1999, em que venceram o primeiro jogo por 4 a 3 e conseguiram um empate na segunda partida em 3 a 3, ficando com o título.

Palmeiras X Fluminense

Vitórias do Palmeiras: 52

Vitórias do Fluminense: 32                                                             

Empates: 16

Contra o Fluminense sempre foi um passeio. Não é a toa que possuímos 20 vitórias a mais no confronto.

Desde a primeira partida sempre nos impusemos, e nem a fase ruim que tivemos no confronto entre 2010 e 2014 mudou a história, até porque agora em 2015 já levamos a melhor por 2 a 1, no primeiro turno do Brasileirão.

O primeiro duelo entre os dois clubes aconteceu no dia 30 de maio de 1926, no Parque Antarctica. Vitória palestrina por 3 a 2, com gols de Amílcar, Melle e Ebraico (contra). Para o Flu marcaram Nilo e Coelho.

Palmeiras e Fluminense nunca decidiram vagas em campeonatos ou disputas diretas de título. Portanto as goleadas foram as situações que mais marcaram este confronto.

E os dois times venceram por 6 a 2.

O Palmeiras conseguiu o seu 6 a 2 no Rio-SP de 2000, com gols de Euller (4), Asprilla e Basílio. Já os gols do Flu foram marcados por Magno Alves e Roni.

Palmeiras X Vasco da Gama   

Vitórias do Palmeiras: 55

Vitórias do Vasco: 30

Empates: 38

De longe este foi o duelo que mais aconteceu e que mais jogos importantes foram disputados, e a nossa vantagem é bem confortável com 25 vitórias a mais em todo o histórico.

O maior placar registrado na história foi alcançado pelo Palmeiras, durante o Campeonato Brasileiro de 1967 (Roberto Gomes Pedrosa), com uma vitória por 5 a 0, com gols de Rinaldo (4) e Gallardo.

No final da década de 90 e começo de 2000, Palmeiras e Vasco protagonizaram disputas sensacionais em que valeram títulos e vagas em fases finais de campeonatos importantes.

Para nós palmeirenses as duas grandes vitórias aconteceram nas oitavas de final da Taça Libertadores da América de 1999 e na final do Rio-SP de 2000.

A disputa nas oitavas de final da Taça Libertadores de 1999 foi sensacional. O primeiro jogo foi disputado no Parque Antarctica, e terminou 1 a 1.

No segundo jogo, disputado em São Januário, o Palmeiras – comandado por Felipão – venceu o Vasco por 4 a 2, de virada, com gols de Alex (2), Paulo Nunes e Arce. Os gols do Vasco foram de Luizão e Ramon.

A partir deste jogo arrancamos para a conquista da Libertadores, eliminando o Corinthians nas quartas de final, o River Plate nas semifinais e batendo do Deportivo Cali na decisão do título.

Já no Rio-SP de 2000, o Palmeiras vivia o último ano de patrocínio da Parmalat, e os investimentos no futebol já não eram grandes por parte da empresa.

Com um time remodelado, o Palmeiras chegou à decisão do Rio-SP contra o Vasco – que tinha Romário e Edmundo no ataque.

Os grandes nomes do Palmeiras eram, além de Marcos, Arce e César Sampaio, o atacante Euller, o lateral Junior e os zagueiros Roque Júnior e Argel.

Após vencer o primeiro jogo da final no Maracanã, por 2 a 1, Palmeiras e Vasco disputaram a segunda partida no dia 1 de março de 2000, no Morumbi, com um público de 70 mil pessoas (eu estava nesse jogo também).

O Verdão não deu chances para o adversário e goleou por 4 a 0 com gols de Euller, Pena, Argel e Arce.

Para os vascaínos, os destaques foram as conquistas do Brasileiro de 1997 – após os dois jogos entre os clubes terminarem 0 a 0 – e a Mercosul de 2000, que eles venceram por 4 a 3… (sobre essa é melhor nem falarmos muito).

Abraço a todos!