Barcos faz dois gols e mantém acesa a chama alviverde

Quem tem Barcos não deve jogar a toalha antes do tempo. Com dois gols do Pirata, um deles sensacional, o Palmeiras venceu o Cruzeiro por 2 a 0 na noite deste sábado (20) em Araraquara, e continua vivo na luta contra o rebaixamento no Brasileirão 2012.

A partida teve dois tempos bastante distintos. A etapa inicial viu o predomínio da marcação sobre a criatividade, com poucas oportunidades de gol e o nervosismo, aliado à falta de habilidade do meio-campo alviverde.

A melhor oportunidade de gol esteve nos pés do Cruzeiro, quando Anselmo Ramon recebe belo passe de Souza, o melhor jogador do time mineiro, e chuta forte, exigindo uma bela defesa de Bruno.

O melhor jogador alviverde nesse período era Barcos, que tentava de todas as formas criar jogadas e finalizar a gol, e em uma delas colocou Artur na cara do gol, com o lateral sendo travado na hora h.

No segundo tempo, as coisas começaram a mudar a nosso favor com a entrada de Wesley, voltando de longa contusão, na vaga de Luan. O meio-campo alviverde ganhou em consistência, sendo que Wesley logo aos 16 minutos mandou uma bala no gol adversário, exigindo boa defesa de Fábio.

Aos 21 minutos, o velho e bom Marcos Assunção cobrou falta pelo lado direito do ataque alviverde, e encontrou Barcos, na área. O Pirata cabeceou com segurança, abrindo o marcador.

A partir daí, o time de Celso Roth perdeu rendimento, e despencou de vez quando o treinador adversário tirou seu melhor jogador em campo, Souza, e viu seu desempenho cair ainda mais.

Aí, aos 32 minutos, Obina, que entrou no lugar de Luan, deu um belíssimo passe para Barcos, que dominou com categoria e, com o pé esquerdo, deu uma cavadinha de craque, ampliando a vantagem alviverde e selando o placar. Ainda deu tempo de ver uma belíssima defesa de Bruno aos 40 minutos, em chute de Thiago Carvalho.

Com a vitória, e graças ao empate do Bahia contra aquele time da marginal sem número, nossa diferença para o time de Lulinha caiu para 4 pontos (eram 9 antes da partida contra o time soteropolitano). A esperança continua firme e forte no coração alviverde. Valeu, Pirata!