Assembleia aprova diretas apenas para sócios do clube social

diretas_clube


Cerca de 2000 sócios do Verdão participaram neste sábado de uma Assembleia Extraordinária onde várias alterações no estatuto foram aprovadas.

Listei as principais mudanças e coloquei os meus pitacos logo abaixo de cada uma delas:

Eleições Diretas – Em 2014, os sócios votarão para escolher o próximo presidente do clube.

Até agora, 300 conselheiros escolhiam quem comandava um clube que tem 17 milhões de torcedores. A escolha agora sendo feita pelos sócios do clube social ainda está longe do ideal, mas é uma grande vitória. 

A luta pela implantação do voto do sócio-torcedor continua. Vamos em frente!!!

Mudança da data da eleição – A próxima eleição pra presidente será em novembro e não mais em Janeiro.

Perfeito! Com isso, a diretoria já tomará posse após a última partida do Brasileirão, em dezembro, e poderá planejar a temporada com muito mais calma. 

Chapas – Os candidatos aos cargos da Diretoria Executiva (Presidente e Vice-Presidentes) se inscreverão reunidos em CHAPAS, ao invés de inscrições individuais.

Nada mais justo. Não faz sentido o presidente de um grupo político ter que trabalhar ao lado de um vice-presidente de outro grupo (ou até de um inimigo) que tenha eleito de forma independente.

Filtro – Essa alteração estatutária não foi feita. Os 1193 votos a favor do filtro de 15% não foram suficientes para decidir (faltaram 101 votos).

Na verdade, essa questão havia sido mal formulada e voltará a ser discutida pelo conselho deliberativo para depois ser votada novamente pelos sócios.

Agora é torcer novamente para o filtro zero e que a questão seja formulada de forma mais clara.

Candidatos – Para se candidatar aos cargos da Diretoria Executiva (Presidente e Vice-Presidentes), os candidatos devem fazer parte do Conselho Deliberativo por pelo menos 4 anos.

A falta de novas lideranças no clube se dava principalmente por que o sócio precisava estar no clube por uma eternidade antes que pudesse se lançar como candidato a algum cargo. 

Esse problema, ao menos, foi resolvido agora. 

Transição presidencial –  Torna-se obrigatória a transição de todas as informações do Clube, pelos gestores em final de mandato aos gestores eleitos.

De agora em diante, ninguém mais vai poder sabotar o próximo presidente que assumir o cargo escondendo informações importantes do clube. 

Na verdade, essa prática nem deveria existir. Mas sempre existiu.

É isso aí, vamos em frente…abraçaço a todos!!!