Antonio Carlos detona Jardim Leonor em sua estréia

Nosso ex-zagueiro e agora técnico não poderia ter estreado melhor. Antonio Carlos Zago inaugurou sua trajetória como treinador do time profissional da Sociedade Esportiva Palmeiras com uma incontestável vitória por 2 a 0 contra o São Paulo Futebol Clube no Palestra Itália na tarde deste domingo (21).

Uma vitória construída a partir do momento em que Zago decidiu sentar no banco e estrear logo no clássico, não aceitando a blindagem que os dirigentes lhe ofereceram. Foi macho e não fugiu da luta. Teria merecido elogios mesmo se a derrota viesse. E não veio!

O time veio a campo com alterações básicas e de bom senso. Wendel voltou à lateral direita, com Eduardo, ex-Guarani, finalmente entrando como titular na lateral esquerda. No meio, Márcio Araújo do lado de Pierre e Diego Souza jogando ao lado de Cleiton Xavier.

Na frente, Lenny, que fazia por merecer uma oportunidade no time titular, jogou do lado de Robert, compondo o sistema ofensivo do Verdão. Na zaga, Leo e Danilo. Sem invenções.

Desde o início o Palmeiras foi para cima. Aos 6 minutos, Lenny fez boa jogada e chutou forte, para boa defesa de Rogério Ceni. Logo aos 13, o zagueiro tricolor Xandão tomou merecido amarelo que lhe custaria caro mais tarde.

Aos 14 minutos, Diego Souza bate forte uma falta e a bola passou próxima ao gol adversário. Wendel, mais uma vez esbanjando determinação, fez bom cruzamento aos 22 minutos, com Cleiton Xavier cabeceando com perigo. A bola passou perto.

Só aos 23 minutos o São Paulo chutou a sua primeira bola ao gol, com Marcelinho Paraíba em arremate fraco que Marcos defendeu tranqüilo.

Jorge Wagner, de longe o jogador mais lúcido da equipe dirigida por Ricardo Gomes, deu mais trabalho ao goleiro pentacampeão mundial aos 29 minutos, em bom chute que Marcos teve de espalmar para escanteio.

Aos 33 minutos, Eduardo, que não fez feio em sua primeira partida como titular alviverde, realizou boa jogada e chutou forte, mais uma vez obrigando o goleiro do time do Jardim Leonor a trabalhar duro.

O segundo tempo parecia seguir o mesmo rumo do primeiro quando o zagueiro Xandão tomou um merecido segundo amarelo, indo para o chuveiro mais cedo aos 5 minutos.

A partir daí, o Palmeiras tinha mais uma vez a oportunidade de liquidar um adversário inferiorizado em termos numéricos. E desta vez, esbanjou competência para tal.

Aos 8 minutos, belo cruzamento de Cleiton Xavier pelo setor esquerdo do nosso ataque encontrou Robert bem colocado. O atacante, espantando a zica, conferiu com precisão, deixando Rogério Ceni reclamando feito um bobão por um toque de mão não existente.

Aos 12 minutos, chute forte de Robert exigiu ótima defesa do eterno reserva de Marcos na Seleção Brasileira. Aos 22 minutos, Antonio Carlos resolveu apostar em Marquinhos, que entrou no lugar de Lenny. Foi sua aposta mais arriscada, e deu certo.

Logo aos 24 minutos, o ex-atacante do Vitória fez belíssima cobrança de escanteio no primeiro pau, antecipada com precisão por Robert. 2 a 0 Verdão e fatura literalmente liquidada.

A partir daí, o Palmeiras poderia perfeitamente ter aumentado o placar com uma belíssima jogada de Cleiton Xavier aos 30 minutos que obrigou o goleiro ídolo de Raul Bianchi a nova defesa milagrosa.

No final das contas, nosso Alviverde Imponente não só ganhou o clássico contra seu maior inimigo como faturou três pontos que o deixam vivo na disputa por uma das quatro vagas para as semifinais do Paulistão 2010.

Tomara que a era Antonio Carlos possa ser tão positiva como o seu início.

uol_logoClique aqui para ouvir a Rádio Mondo Palmeiras – Edição 167.