Mattos chega falando sobre responsabilidade e ousadia

Acredito que nunca na história deste clube uma coletiva de um diretor de futebol foi tão aguardada. Alexandre Mattos chegou, falou hoje pela primeira vez como diretor do Palmeiras e atraiu a atenção de todos.

Não por acaso. O cara fez um ótimo trabalho em Minas ao montar, com muita criatividade e sem muito dinheiro, times competitivos que fizeram o Cruzeiro conquistar títulos importantes.

“O que precisamos agora é buscar equilíbrio na administração com equilíbrio técnico. O Palmeiras precisa ser criativo, usar sua estrutura, sua camisa e sua visibilidade para ter novos atletas. Podemos ter dificuldades financeiras, mas temos que fazer acontecer. E estou aqui pra tentar fazer acontecer”, afirmou o novo diretor de futebol do Verdão.

survey software

Apesar de toda a pompa na sua chegada, Alexandre Mattos terá que lidar com a enorme pressão da torcida palmeirense.

Depois de dois anos miseráveis, com o time na Série B e depois brigando para não cair, Mattos é visto como o principal responsável para a “reconstrução” da grandeza do clube.

Pelo discurso dele, o diretor sabe disso e, apesar da responsabilidade financeira da administração, quer montar um time vencedor, digno das tradições do Palmeiras.

Quer fazer história no futebol brasileiro? Monte um time bom e verá do que essa torcida é capaz. Estádios cheios em todo lugar, AVANTI estourando, recorde na venda de camisas e audiência na TV lá em cima. Não estou aumentando…o Palmeiras é isso mesmo! Só precisa ser bem administrado.

Mattos confirmou que Wesley e Lúcio não jogam mais pelo Palmeiras. O mesmo vale para Weldinho, Felipe Menezes e Mazinho. Amém!

Disse também que, apesar do interesse do Boca, Fernando Tobio segue na equipe. Sobre o atacante Henrique, o novo diretor confirmou que é possível um acordo para que ele continue no clube. Será mesmo? Prefiro que um atacante melhor, pra resolver mesmo.

Bem, é isso. Gostei do que vi, mas espero que deixem o Mattos fazer o seu trabalho da melhor forma por aqui também.

Quando falo deixem, não me refiro apenas ao presidente, mas a toda política palmeirense que nas últimas décadas já destruiu a reputação de muita gente boa.

Não é fácil trabalhar num ambiente com tanta interferência, tanta gente inútil dando palpite e atrapalhando quem realmente trabalha.

Desejo toda a sorte do mundo ao Alexandre Mattos!