Alex Mineiro garante três pontos para o Verdão

Frio, garoa forte, campo liso que nem quiabo, horário xporrtetevê, jogo de técnica sofrível…. Os mais de seis mil heróis que estiveram presentes no estádio Palestra Itália, ao menos, não tiveram de encarar um resultado negativo, o que teria sido dose para mamute, e daqueles bem grandes.

O Palmeiras não ganhava do Atlético Paranaense há quatro anos, mas nada como um ex-jogador deles para liquidar com a escrita. Alex Mineiro, aos dez minutos da segunda etapa, garantiu nossa segunda vitória no Brasileirão 2008, em partida que deixou a desejar, mas que nos valeu uma boa subida na classificação geral.

Desde o apito inicial, ficou claro o desenho tático. De um lado, os comandados de Vanderlei Luxemburgo tentando abrir espaços e garantir logo uma vantagem no placar. Do outro, onze atletas aplicados e dispostos a tudo para não permitir tal intuito, quando muito encarando um contra-ataque de vez em quando.

Quase que a gente se dá bem logo de cara, com um bom chute de Diego Souza aos quatro minutos e bela cabeçada de Alex Mineiro defendida aos oito pelo goleiro da equipe paranaense, que também espalmou o rebote, mal aproveitado por Diego Souza. O time de camisa vermelha ainda teve um gol bem anulado, devido a impedimento. Seja como for, um primeiro tempo sofrível.

A dez minutos da etapa complementar, a jogada que definiu os números da partida: Kleber recebe bom passe, entra pelo lado direito do ataque alviverde e é desarmado por Piauí, que, no entanto, rebate mal. A bola sobra para Alex Mineiro, que, com frieza, manda a bola para o fundo das redes adversárias.

Dois minutos após esse lance, o zagueiro Alex Fraga é expulso. Até o final, o Palmeiras ainda criou algumas chances de gol, mas sem grande inspiração. Kleber foi expulso em lance discutível aos 43 minutos, mas nem isso permitiu ao limitado Atlético Paranaense alguma coisa a mais. Apesar de tudo, uma vitória justa. Sandro Silva, Jumar e Lenny entraram na segunda etapa, sendo Jumar o que melhor se saiu.