Aguardando reforços, Gareca começa a dar a sua “cara” ao Palmeiras

Pouco mais de uma semana. Esse é o tempo que o treinador Ricardo Gareca teve para conhecer um pouco melhor os jogadores do Palmeiras em Atibaia, onde o elenco se prepara para o restante da temporada.

Não é tempo suficiente para que o treinador possa “implantar a sua filosofia”, ainda mais com os reforços chegando no meio do caminho.

O zagueiro Fernando Tobio e o atacante Pablo Mouche foram integrados esta semana. Ambos são argentinos e vieram como indicações de Gareca. Tobio é velho conhecido do treinador, ambos trabalharam juntos no Velez Sarsfield.

Com a abertura da janela européia, no início de Julho, outros reforços devem chegar para compor o elenco, ainda carente em diversas posições. Nesse período, Valdívia, que voltou para o Chile com a seleção de seu país, também deve decidir o seu destino.

O lateral Juninho pediu dispensa e (aleluia) não joga mais por aqui. Luis Felipe, que aprontou aquela presepada no ano passado por conta de um erro em seu contrato, também foi vendido para um grupo de empresários e deve ir parar no Benfica.

O Palmeiras vai receber mais de R$2 mi nesta transação, mas continuamos precisando de um lateral-direito. A “reaparição”  de Weldinho é um piada de mal gosto.

Como o Palmeiras só fará uma partida oficial no dia 17 de julho, o único jeito para pegar entrosamento é através de jogos-treino. Nossos primeiros adversários foram o Grêmio Barueri e o simpático Juventus da Mooca.

O Barueri foi goleado por 8 a 1 e batemos o Juventus, no sábado, pelo placar de 2 a 1, com Pablo Mouche marcando o seu primeiro gol por aqui.

O time “titular” que foi a campo neste final de semana foi o seguinte: Fábio; Wendel, Lúcio, Fernando Tobio e Marcelo Oliveira; Renato, Wesley, Felipe Menezes e Bruno César; Diogo e Henrique.

Muita gente está pegando na escalação de alguns jogadores, creio que não seja o momento para isso. Por falar nisso, Felipe “Oxigênio” Menezes tem sido um dos principais destaques nos treinamentos.


customer survey

O importante é que Gareca implementou logo de cara o seu esquema, com duas linhas de 4. Ou seja, um time bem mais compacto e que não dá tantos espaços aos adversários.

O atacante Diogo continua entre os titulares, jogando aberto pela esquerda, funcionando como um meia, exatamente como ele deseja atuar.

Marcelo Oliveira também já disse ao novo técnico que não quer mais jogar improvisado como zagueiro. Espero que o Gareca o ouça e nos livre desse mal. Não dá mais.

Espero assistir a algum treino até o final desse período de preparação para saber qual será o papel do Wesley no novo esquema tático do time.

É preciso definir logo se ele vai será um meia de criação ou um volante que não marca e sobrecarrega todo o sistema de defesa em várias ocasiões. Tenho certeza que Gareca saberá aproveita-lo bem melhor, pois trata-se de um jogador de qualidade.

Também quero saber mais sobre os recém-chegados. Até agora, só sei que o Fernando Tobio é um zagueiro “pegador” (dentro de campo) e que o Pablo Mouche é muito rápido.

Enfim, muita água ainda vai passar por baixo dessa ponte, mas creio que estamos no caminho certo para ter um segundo semestre bem melhor.

Abraço a todos!