Adivinhe qual foi o placar do jogo do Palmeiras?

Por Fabian Chacur

Nem mesmo uma semana inteira para treinar conseguiu fazer com que o Palmeiras mudasse o seu padrão de jogo, neste interminável e insuportável Brasileirão 2011. Aliás, nessa medíocre temporada.

Desta vez, o roteiro foi o seguinte: primeiro tempo de regular para bom, finalizações horríveis, gol de bola parada e empate no último minuto. Segundo tempo medonho, poucas chances de gol e oportunidade incrível perdida no último lance. Isso lembra alguma coisa? Ô, se lembra!

No fim das contas, o time dirigido por Luis Felipe Scolari empatou na noite deste sábado (1º) no estádio do Canindé pelo repetitivo placar de 1 a 1 contra o América (MG), lanterna disparado do torneio e virtual rebaixado. Será que setembro ainda não acabou?

Logo nos primeiros minutos, o time dirigido pelo ex-jogador Givanildo surpreendeu e criou pelo menos duas boas chances de gol antes dos 10 minutos de partida.

Por sua vez, Valdívia, enfim de volta, mostrou disposição e fez bons lançamentos para Maikon Leite. Mas a primeira boa chance de gol foi mesmo em cobrança de falta de Marcos Assunção aos 13 minutos, que bateu no travessão.

Aos 21 minutos, Maikon Leite teve ótima chance, mas a bola foi para fora. Aos 29 minutos, o de sempre: Marcos Assunção bateu falta, o zagueiro Nicão desviou contra sua própria meta e o Verdão abriu o marcador.

Aos 44 minutos, Valdívia faz boa jogada, mas o goleiro Neneca evita o gol. Pouco depois, Deola faz grande defesa. No entanto, ele não teve como defender o belo chute de Kempes, após mais uma falha da defesa alviverde justo quando não poderia. Um a um.

Não tínhamos nem um minutinho da etapa final quando Fábio Júnior (aquele mesmo) cabeceou bola difícil, que Deola defendeu na raça. Isso dava uma idéia de como seria a parte final da partida.

O elenco só para variar deve ter sentido o gol de empate, pois voltou muito mal a campo, errando passes, praticamente não criando chances de gol e proporcionando momentos hilariantes (do mal) em chutes horríveis de Luan e seus asseclas.
Aos 12 minutos, Luan tomou seu terceiro cartão amarelo, e Chico levou o seu logo a seguir.

Deola teve de fazer várias defesas até o final, enquanto o Palmeiras tocava a bola, insistia nas ineficientes bolas alçadas na área adversária e tentava cavar faltas para Marcos Assunção bater.

No fim, no último lance de gol, mais uma finalização péssima nos privou de uma vitória. Se bem que, pouco antes, Deola teve de fazer defesa milagrosa, após bela cobrança de escanteio de Amaral.

Até o próximo 1 a 1!