Adiós, Adidas!

Finalmente acabou o “casamento” entre Palmeiras e Adidas. Foram 12 anos com muitos cases de sucesso, muitas camisas que fizeram o palmeirense conhecer um pouco mais sobre a linda história do clube e uma forte ligação entre a torcida e a marca alemã, que já havia sido parceira do clube.

Muitos palmeirenses, além de comprar as camisas, também compravam outras produtos da Adidas. Era como se usar esses produtos fosse uma extensão do apoio e o amor incondicional ao Palmeiras. Era comum andar pela Rua Palestra Italia e ver gente usando Adidas dos pés a cabeça. Nenhuma empresa deveria desprezar isso.

Essa parceria teve os seus dias de glória quando a Adidas lançou por aqui aquela camisa “marca-texto”, que foi um grande sucesso de vendas e ficava muito bem na TV. Confesso que nunca me agradou, mas tamanho foi o sucesso que eles lançaram duas versões desta camisa.

Outra camisa que fez muito sucesso foi a surpreendente camisa da “Cruz de Savóia”. Que tinha uma faixa branca enorme no meio, o símbolo da Casa Real Italiana e a cor azul. Quem poderia ver o Palmeiras vestindo um uniforme azul, como o velho Palestra Italia? Os nossos goleiros sempre vestiram azul, eu sei, mas aquela camisa marcou e vendeu demais!

Talvez a minha camisa preferida nesses 12 anos foi aquela de 2013. Ela era uma réplica daquelas camisas dos anos 70, lembrava a Academia (que só via em fotos e livros). Como o clube não tinha patrocínio, ela ficou ainda mais setentista e linda demais!

No mesmo ano, a Adidas lançou uma terceira camisa, verde e amarela, também com apelo setentista. Quanto palmeirense assistiu jogo da Seleção Brasileira usando essa camisa! Lembro de ver muita gente com ela.

Depois disso, o casamento ficou morno. As renovações cada vez mais difíceis. As camisas já não empolgavam quase ninguém, pareciam cópias de outros modelos utilizados por clubes estrangeiros e, por fim, a Adidas pulou o muro.


Que a Puma venha com tudo, com vontade de trabalhar e mostrar como esse manto sagrado pode ficar ainda mais bonito e, principalmente, que a empresa ouça e entenda o torcedor palmeirense. Este é o ponto inicial para uma parceria de sucesso.

Abraço a todos!