A vida dos outros

Considerações e ironias referentes aos outros clubes que, para infelicidade deles, nunca conseguirão sequer chegar perto da Sociedade Esportiva Palmeiras.

******

E continua a caça  às bruxas no gambazódromo
Após jogarem como nunca e perderem como sempre o rumo na Taça Libertadores da América, aquele campeonato que eles só verão na sala de troféus dos outros, os Manos do Menezes continuam a sua patética “caça às bruxas”.

Depois de cair a turma da preparação física, agora sobrou para Daniel Portella, fisiologista do time da camisa forro de caixão (© Raul Bianchi). Até agora, dançaram quatro cafés pequenos. O contrato de “Goleiro Verde Cover” foi renovado até o final de 2011 ou coisa que o valha. Lógico que isso só vale se os caras não começarem a virar saco de pancadas no Brasileirão. Afinal, aqui é trabalho, digo, futebol brasileiro…

******

Dorival Júnior e a capacidade de manchar o próprio currículo
Há quem ache o treinador Dorival Júnior um luminar da bola, capaz de armar grandes equipes com esquemas táticos sublimes. No entanto, o que vejo com uma certa freqüência é o cara enfiar os pés pelas mãos. No Paulista, quase consegue a façanha de perder a taça para o glorioso Santo André. Se não é o Paulo Henrique Ganso peitá-lo, o cara ia sair de campo justo no momento em que ajudava a domar o adversário.

Na quarta (12), foi a vez de Júnior colocar o volante Rodrigo Mancha aos 11 minutos do segundo tempo para garantir o 2 a 0 contra o Grêmio no estádio Olímpico. Em sete minutos, duas falhas grotescas desse jogador determinaram o empate e a quase imediata substituição do cidadão. Resultado: 4 a 3 pro time gaúcho. Eita piloto de Kombi comandando Ferrari…

******

Continua a sina dos exterminadores de gambás na Libertadores
Cabe a alguns clubes uma única missão em certas edições da Taça Libertadores da América (aquela que “eles” nunca terão, nunca terão!): mijar no chope da agremiação presidida atualmente por André Sanche, o adorável comedor de esses e amigão do Goleiro Verde.

Já aconteceu com o River Plate, e agora, pelo visto, também acontecerá com o Flamengo do estagiário no comando. Tomaram uma traulitada do glorioso Universidad de Chile em pleno Maracanã por 3 a 2. Agora, Adriano Imperatriz e Zé das Tranças estão na UTI do torneio. Precisam ganhar no Chile o jogo de volta. Será? Não creio. Mas eles já cumpriram o seu papel, dos mais dignos, por sinal. Parabéns!

******

Cruzeiro amarelão e apito amigo de volta
Confesso que não vi a partida entre Jardim Leonor e Cruzeiro. Ao saber do placar (2 a 0 para as meninas de J. J. Whisky), fiquei desconfiado de alguma coisa, e me meti a ver os melhores momentos.

Lógico que alguma treta tinha de rolar. Aos 32 minutos da etapa final, Thiago Ribeiro fez gol legítimo, que o gardelón que atende pelo nome de Oscar Ruiz, da Colômbia, invalidou. A combinação “largura + apito amigo” já deu várias taças para esse bando. Fiquem de olho, cruzeirenses amarelões, senão, já viu… É caixão e vela preta!

******

Caridade com o bolso alheio é sempre uma delícia
O amigão de Barack Obama (o presidente Lula, quem mais?) fez aquilo que os políticos brasileiros mais amam: caridade com o bolso alheio. Com o seu, o meu, o nosso suado dinheirinho da Previdência Social, darão um prêmio de R$ 100 mil e aposentadorias em torno de R$ 3 mil mensais para os jogadores das seleções brasileiras de 1958, 1962 e 1970. Nada contra os atletas, que merecem.

Mas pelo que me consta, a Confederação Brasileira de Futebol é de âmbito particular, e fatura uma fortuna às custas dos jogadores e dos clubes. Porque essa entidade, presidida por Dom Ricardo Teixeira Único, não se incumbe dessas doações, ela que tanto dinheiro faturou em cima deles? Lógico que o picareta do ministro do Esporte, Orlando Silva Jr. (que envergonha esse nome) tinha de estar envolvido nisso. Ano eleitoral, sabem? E como deve ser gostoso fazer caridade com o bolso alheio!

******

Semana que vem tem mais, se Deus quiser! Agradeço aos patéticos adversários, sempre me fornecendo boa munição, e aos freqüentadores de Mondo Palmeiras! E nunca se esqueçam: o bom-humor ajuda a evitar ataques cardíacos, derrames, tentativas de suicídio, etc…

******

Ouça também o Torpedo Verde, o boletim diário de Mondo Palmeiras.