A vida dos outros

Considerações e ironias referentes aos outros clubes que, para infelicidade deles, nunca conseguirão sequer chegar perto da Sociedade Esportiva Palmeiras.

******

Não adianta: Once Caldas, Always Caldas- 1
Pelo visto, o glorioso time do Jardim Leonor perdeu o rumo. Após tomar uma bela sapatada do nosso Alviverde Imponente e tentar colocar a culpa da derrota no juiz da partida, pelo mesmo ter expulso corretamente o estabanado zagueiro Xandão, o time perdeu provisoriamente seu técnico.

Ricardo Gomes teve um piripaque após o baile que levou dos Antonio Carlos Boys e está fora de ação por uns tempos. Ele parecia prever o que viria a seguir.

******

Não adianta: Once Caldas, Always Caldas- 2
Na noite de quinta-feira, o clube presidido por J. J. Whisky voltou ao cenário de uma de suas maiores derrotas, ocorrida em 2004 para o time colombiano do Once Caldas na semifinal da Libertadores. Perderam de 2 a 1, de virada, e ficaram de fora da competição continental.

Seis anos depois, a freguesia se confirmou. Apanharam mais uma vez, e novamente de virada. Nem o gol de Bambi Ceni evitou novo vexame, sacramentado pelos tentos de Uribe e Dayro Moreno. Como dizem por aí: uma vez freguês, sempre freguês!

******

Quando chega a hora de parar e o jogador não percebe
O triste espetáculo oferecido pelo ex-atleta em atividade Jardel nos dois jogos do Flamengo do Piauí contra o Palmeiras pela Copa do Brasil provaram que é triste quando um jogador não percebe que já passou da hora de parar.

Após “jogar” menos de dois minutos na partida de ida, o ex-centroavante do Grêmio veio a São Paulo para comer os lanches dos gandulas e sentir uma contusão ainda no aquecimento para entrar na segunda etapa da goleada sofrida por sua equipe. E não jogou. Como diria o Capitão Nascimento de Tropa de Elite: “pede pra sair, pede pra sair!”.

******

Super Peixe deixa um cheirinho de 2006 no ar
A festejada equipe do Santos, que a imprensa está cotando como grande favorita para levar o Paulistão e a Copa do Brasil, deu provas de como pode perfeitamente não corresponder a essas expectativas em sua estreia na segunda competição.

Ganhar de 1 a 0 do Naviraiense (quem?) com Robinho e tudo na bacia das almas é um bom exemplo. Muito toquinho, muita bolinha de calcanhar e pouca eficiência. Será que alguém aí lembrou da seleção brasileira de 2006? Da qual, por sinal, fazia parte o citado atleta alvinegro?

******

Cuidado que o Fred vai te pegar, Cuca!
E já que o assunto é Copa do Brasil, a equipe do Fluminense, outra incluída entre as favoritas para levar a taça pela imprensinha, estreou com vexame. Ficaram no empate com o Confiança, de Sergipe, que não é exatamente a seleção da Holanda de 1974 ou o Brasil de 1970.

Mas seu treinador Cuca Faixa já arrumou uma desculpa: a má fase de Fred, seu centroavante. O jogador só fez dois gols até agora em 2010. Mas futebol não é esporte coletivo, Seo Cuca? Se continuar desse jeito, o treineiro terá o fim das vítimas de outro Fred, o Krueger dos filmes de terror…

******

Semana que vem tem mais, se Deus quiser, e ele há de querer! Agradeço aos patéticos adversários, sempre me fornecendo boa munição, e aos freqüentadores de Mondo Palmeiras!

uol_logoClique aqui para ouvir a Rádio Mondo Palmeiras – Edição 168.