A vida dos outros

Considerações, gozações, críticas e ironias referentes aos outros clubes que, para infelicidade deles, nunca conseguirão sequer chegar perto da Sociedade Esportiva Palmeiras.

******

Que vexame, heim, Renato Gaúcho?
Respeito o ex-jogador e agora treinador Renato Gaúcho. Mas a postura arrogante dele às vezes me enche um pouco o saco. Logo, nada como um passeio como o dado pela LDU no Fluminense na quarta passada para trazer o cara de volta à realidade. Nem parecia final, tamanha a apatia dos jogadores do time que voltou à primeira divisão na mão grande. Ainda acho que eles ganharão a Libertadores, mas vai ser um daqueles partos de dinossauro, pois os equatorianos não são galinhas mortas.

******

Que coisa feia, heim, Dona Globo?
 Adoraria saber quem foi o gênio global que inventou de antecipar o “clássico da Champions League” Bragantino x Manos do Menezes para o meio da semana, e transmiti-lo para São Paulo no lugar de LDU (Equador) x Fluminense, primeiro jogo da final da Libertadores. Além de não valer nada, a partidinha foi de péssimo nível técnico, e de quebra o time da Marginal Sem Número ainda dependeu do juizão para não perder. O um a um parece ter sido castigo dos céus.

******

Que jogadorzinho caro, heim?
Nota do Painel FC publicada na Folha de S.Paulo de quinta garante que Rodrigo Souto ganha por volta de 150 mil reais no Santos, e que, mesmo com o problema do possível doping do jogador em partida da Libertadores 2008, passará a faturar a bagatela de 200 mil em breve. Dá para acreditar? Acho ele um volante limitado e, volta e meia, violento. É muita areia para um caminhãozinho tão vagabundo. E ainda queriam esse cara no Palmeiras……

******

Que sina, heim, seleção holandesa?
É impressionante o que acontece historicamente com a Holanda. Afora a Eurocopa de 1988, essa seleção que costuma encantar os torcedores dos quatro cantos do mundo com um futebol ofensivo e criativo sempre acaba tropeçando, na hora do vamos ver. Desta vez, emperrou frente à Rússia, ironicamente treinada por um compatriota, o cigano da bola (e ótimo treinador) Guus Hiddink. Isso, depois de uma primeira fase brilhante, na qual detonou França, Itália e Romênia. Seria o caso de mudar a cor da camisa deles de laranja para amarela?

*****

Que campanha medonha, heim, Ipatinga?
O Ipatinga parece ser vítima da “praga alviverde”, devido à forma como eliminou o Palmeiras da Copa do Brasil em 2007, ajudado pelo apito amigo. Após conseguir a façanha de ser rebaixado para a segundona do campeonato mineiro, agora está na zona de rebaixamento do Brasileirão. E que não venham culpar os recém-devolvidos ao Verdão Marcelo Costa e William, pois a dupla pouco jogou pela equipe deles. O mérito é dos dirigentes de lá, mesmo.

Semana que vem tem mais, se Deus quiser, e ele há de querer!

******

Ouça também o Torpedo Verde, o boletim diário da Rádio Mondo Palmeiras.