A vida dos outros

 

Considerações e ironias referentes aos outros clubes que, para infelicidade deles, nunca conseguirão sequer chegar perto da Sociedade Esportiva Palmeiras.

*********

O terror continua, e cada vez mais apavorante
O cinema de terror, no Brasil, ganhará em breve mais um representante apavorante. Após o abominável e clássico do “terrir” Fiel-O Filme, está previsto para estrear em julho um sucessor a altura. Intitulado 23 Anos Em 7 Segundos, com roteiro e direção a cargo de Di Moretti, trata-se da história do título que foi tirado na mão grande da pobre Ponte Preta, em 1977. Em entrevista feita para o filme, o “craque” Neto (que não jogava na época, diga-se de passagem) admitiu não ter sido um bom profissional, e que (pasmem!) se masturbava antes de cada partida que jogava, “para entrar em campo relaxado”. A película será lançada no cinema e, simultaneamente, em DVD, obviamente com cópias piratas disponíveis nos melhores camelôs do país….

*********

CSA impõe ao Santos o maior vexame de todos os tempos
Tomara que, agora, finalmente se esqueçam da célebre desclassificação do Palmeiras para o Asa de Arapiraca na Copa do Brasil de 2002. Afinal de contas, o Santos de Vagner Mancini conseguiu perder em casa da equipe alagoana do CSA, que luta para não ser rebaixada para a segunda divisão do paupérrimo futebol do seu estado, onde, por sinal, o tal do Asa é quem manda. Os lambaris empataram por 0 a 0 lá e perderam de 1 a 0 aqui. Vale lembrar que nós, ao menos, perdemos de 1 a 0 lá, mas vencemos por 2 a 1 no Palestra Itália. Só falta o time da baixada usar isso como desculpa para entregar o Paulistão pros gambás.

*********

Fiquem atentos ao exemplo do vôlei…
Há quem ache que a solução para o futebol brasileiro seria colocar os times nas mãos de patrocinadores fortes, que dariam as cartas. Pode não ser uma boa idéia a médio e longo prazo, vide o exemplo do vôlei. A equipe do Bradesco Osasco, após 13 anos de existência e sucesso, foi extinta de forma abrupta, após o patrocinador ter saído fora, valendo-se da crise financeira que assola o mundo como desculpa. O Osasco tinha em seu elenco quatro campeãs olímpicas e três jogadoras que vem sendo convocadas para a seleção. E isso já ocorreu com várias outras equipes no vôlei e no basquete aqui do Brasil, e em prazos bem mais curtos. Melhor pensar em outras alternativas……

*********

Vão botar placa de venda na casa do Flamengo?
A abertura de uma clássica música brega, gravada entre outros pelo folclórico cantor e compositor cearense Falcão, dizia o seguinte: “vou botar placa de venda nessa casa”. Parece que tem gente que levou isso a sério, no mundo da bola. Em entrevista ao jornal O Globo, feita pelo jornalista Fábio Juppa, o ex-jogador Leonardo, aquele da cotovelada no Tab Ramos, na Copa de 1994, deu sua opinião acerca da situação atual do Flamengo, time que o revelou. “Abre o clube. Vende o Flamengo. O clube tem uma dívida pública, uma privada, não tem crédito, todas as lideranças que passaram por lá já foram esgotadas”. Já imaginou se algum milionário torcedor do Fluminense, por exemplo, gosta da idéia e compra o clube inimigo, só para fechá-lo?

*********

E o Pateta continua o mesmo, só mudou o Mickey
Para quem acreditava que 2009 seria o ano em que, finalmente, o glorioso torcedor dos Manos do Ducho que atende pelo nome de Rubens Barrichello iria ter desempenho de primeiro piloto, o início da temporada não poderia ser mais patético. Guiando o carro com melhor desempenho nas três primeiras corridas, da equipe Brawn GP, conseguiu ficar atrás de seu companheiro Jenson Button, que já faturou 21 pontos, contra seus 15. Ou seja, o Pateta continua o mesmo, só mudou o Mickey, com Button fazendo o papel de Michael Schumacher. Quem nasceu pra segundo piloto…..

*********

Semana que vem tem mais, se Deus quiser, e ele há de querer! Agradeço aos patéticos adversários, sempre me fornecendo boa munição para a coluna!

 

*********

Ouça também o Torpedo Verde, o boletim diário da Rádio Mondo Palmeiras.