A vida dos outros

 

Considerações e ironias referentes aos outros clubes que, para infelicidade deles, nunca conseguirão sequer chegar perto da Sociedade Esportiva Palmeiras.

******

Segundona tem menos bilheteria do que em 2007

A Champions League de Itaquera vai dando provas dos limites da tal “fidelidade” de uma certa torcida cujo clube fica na Marginal Sem Número. Mesmo com toda a badalação feita pela imprensinha em torno do “nome feio”, como diria o brother Mauricio Rito, a média de público da segundona do Brasileiro este ano está em torno de 5.900 torcedores por partida. Só para constar, a de 2007 era de 7.200. Pelo visto, a turma do Jardim Leonor, que só vai a campo na boa, está com novos seguidores na praça.

******

“Camiseta procura-se” continua com muitas vagas

Conforme divulgado aqui em A Vida dos Outros, a camiseta “procura-se” dos Manos do Menezes continua procurando otários, digo, torcedores que se dignem a pagar mil reais para colocarem suas caras feias nas mesmas. Até agora, o departamento de marketing do clube presidido por André Sanche, o comedor de esses, não conseguiu vender nem metade do espaço disponível. Daqui a pouco, teremos liquidação do tipo “aceitamos bilhete único, tíquete restaurante, CD/DVD pirata e latinhas para reciclagem”.

******

Sucupira é aqui mesmo, é só chegar e entrar

Não é para menos que O Bem Amado, peça baseada na história escrita por Dias Gomes que inspirou também novela e série global nos anos 70 e 80, voltou ao cartaz, com Marco Nanini no papel de Odorico Paraguaçu, prefeito da ficcional Sucupira. Os “coronéis” ditatoriais continuam em cena. Vide o glorioso “coroné” Odorico, ou melhor, Eurico Miranda. Ele disse que se seu substituto na presidência do Vasco, Roberto Dinamite, não livrar o clube do rebaixamento para a segunda divisão do Brasileirão, acabará com a vida política e pessoal do ex-craque. Sutileza digna de Charles Bronson.

******

Pacto com o demo e muitas outras “entidades”

Em conversa minha com o Goleiro Verde, ele afirmou que acredita ter o time do Jardim Leonor pacto com o demo, pelo fato de o mesmo sempre acabar chegando próximo das primeiras colocações nos últimos campeonatos. Vou além: “elas” tem, sim, pacto com o demo, e também com inúmeras outras “entidades”. Vide o pênalti escandaloso que não foi dado a favor do Vitória, na noite de quinta-feira, quando a equipe baiana vencia a partida por um a zero. O placar final determinou dois a um para o dono do estádio Cícero “Panetone” de Toledo. Traduzindo: a roubalheira começou de novo. Fiquem de olho!

*******

Taddei e a prova de que o futebol está nas últimas

Rodrigo Taddei era um jogadorzinho mediano que saiu do Palmeiras pela porta dos fundos, rumo à Europa. Quase oito anos depois, ele já foi convidado duas vezes para jogar na Seleção Italiana, e até recebeu conselhos de Luiz Felipe Scolari, que o lançou no Verdão, para aceitar e deixar de lado o sonho de vestir a amarelinha da Selenike. A que ponto chegamos… Se esse não for um sinal concreto de que o futebol atual está na UTI, em termos de qualidade, não sei qual poderia ser.

*******

Semana que vem tem mais, se Deus quiser, e ele há de querer! Agradeço aos patéticos adversários, sempre me fornecendo boa munição para a coluna! Valeu, Odorico Miranda!

*******

Ouça também o Torpedo Verde, o boletim diário da Rádio Mondo Palmeiras.