A vida dos outros

Por Fabian Chacur

Considerações e ironias referentes aos outros clubes que, para infelicidade deles, nunca conseguirão sequer chegar perto da Sociedade Esportiva Palmeiras.

*****

Troféu A Vida dos Outros- as figuras mais patéticas de 2011-1
Na coluna da última semana, A Vida dos Outros nomeou os clubes mais patéticos do ano. Desta vez, iremos premiar os nomes individuais mais dignos de serem ridicularizados neste glorioso 2011 no quesito futebol profissional.

Comecemos por um certo cronista esportivo, Milton Cabeção, que ficou enchendo o nosso saco, milhares de vezes por dia no Twitter, garantindo que o seu Artrítico Mineiro iria rebaixar o Cruzeiro.

O cidadão, pé frio que ele só, insistiu tanto e tripudiou tanto antes da hora que no fim das contas o megavexame se mostrou inevitável. E foi cruel, meus caros, muito cruel.
Além de ter escapado do rebaixamento, o time azul de Belo Horizonte ainda sapecou uma goleada humilhante no seu maior rival, 6 a 1, daquelas inesquecíveis.

Se o cidadão de cabeça protuberante e pé congelado por ventura conseguir contaminar Neymar e seus asseclas no Japão, podem esperar uma chapuletada daquelas no time de Muricy Sem Dentes.

*****

Troféu A Vida dos Outros- as figuras mais patéticas de 2011- 2
Depois de ter dado uma de gostoso ao sair do Palmeiras rumo ao Barcelona, Keirrison pelo visto foi acometido pela célebre praga da torcida alviverde, que reserva maus bocados aos atletas que não sabem respeitar o mais vencedor dos clubes brasileiros.
Após não dar certo no exterior, para onde se mudou em 2009, o atacante voltou ao Brasil garantindo que iria dar a volta por cima. E não é que o cidadão quebrou a cara novamente? E sem a menor classe.

Primeiro, passou pelo Santos de forma ridícula, sendo dispensado do time peixeiro sem dó nem piedade. Garanto que os torcedores do clube sequer se lembrarão que esse enganador jogou por lá.

Depois, ainda em 2011, tentou dar a volta por cima no Cruzeiro, e só conseguiu ir ainda pior, levando um solene bico nos fundilhos dos azuis de BH ao fim desta temporada.
Contundido, Keirrison pode ser obrigado, em breve, a pagar o maior mico da carreira: voltar com o rabinho entre os pés para o Coritiba, que o revelou. Será que agora ele aprende a ficar quietinho?

*****

Troféu A Vida dos Outros- as figuras mais patéticas de 2011- 3
Rogério Ceni comemorou muito o seu centésimo gol pelo time do Jardim Leonor, feito em 2011 contra Júlio “Retorno da Múmia” César. No entanto, o ano deveria ser incluído entre os mais patéticos de sua carreira no futebol profissional.
Pelo terceiro ano consecutivo, o atleta ficou de mãos abanando em termos de conquistas, e, de quebra, em 2012 ficará pelo segundo ano seguido sem disputar a Libertadores.
E tem a pior razão de todas: se ele fez 100 gols, tomou mais de mil em sua carreira. Ele não é pago para não ser vazado? Eita, frangueiro!

De quebra, ainda saiu daquela sua calma calculada e andou dando umas respostas atravessadas para jornalistas esportivos antes seus amiguinhos e puxa-sacos. Nada como uma sucessão de derrotas para que a pessoa mostre quem realmente é…

*****

Troféu A Vida dos Outros- as figuras mais patéticas de 2011- 4
Caio Júnior faz parte daquele universo de treinadores que parecem fadados ao rótulo do quase. Sempre ficam próximos de conquistas, até que, na hora agá, a coisa desanda e eles rolam ribanceira abaixo.

Neste ano, o irmão mais novo de Jeff Bridges (fase Bravura Indômita) até parecia estar pronto para detonar essa fama. O seu Botafogo ficou na cara do gol para assumir a liderança do Brasileirão e dar ao ídolo máximo de Raul Bianchi seu primeiro título significativo.

Doce ilusão. Após uma série de derrotas absurdas e inesperadas justo quando não podia, na fase final do torneio, o Foguinho apagou, e Doctor Júnior foi convidado a visitar o departamento pessoal do time carioca. Isso, com três rodadas antes do final do torneio.
Eles preferiram confiar o clube nesses jogos finais ao treinador de goleiros! Agora, resta saber como será o desempenho de Jeff Júnior em 2012 comandando o Grêmio de Judas 30. Vai sair faísca, e não é difícil dizer o nome de quem perderá o braço de ferro.

*****

Troféu A Vida dos Outros- as figuras mais patéticas de 2011- 5
E já que o assunto envolve o Grêmio, nosso último Troféu A Vida dos Outros para as figuras mais patéticas do futebol nacional deste ano fica nas mãos de Celso Roth, que em 2011 treinou o time gaúcho pela culionésima vez. E nada leva a crer que, em um futuro próximo, ele não possa retornar para a culionésima primeira…

Roth veio com a missão de salvar o Grêmio de um rebaixamento que parecia inevitável. Com seu estilo truculento e a simpatia de um porteiro de boate, ele atingiu o seu objetivo, levando a equipe a um patético, porém honroso 12º lugar no Brasileirão.

Lógico que não demorou a criar conflitos com os atletas e dirigentes do time porto-alegrense, e na última rodada, sua saída do clube era mais esperada do que inundação em São Paulo. Para onde irá o mister simpatia em 2012?

*****

Meus caros, esta é a última coluna do ano. Então, aproveito para agradecer aos leitores pelos elogios e até mesmo pelas críticas, pois sem elas não tem graça. Voltamos em 2012, para durante mais um ano azucrinar nossos patéticos adversários.

Até lá! Boas festas para todos!