A Vida dos Outros

Por Fabian Chacur

Considerações e ironias referentes aos outros clubes que, para infelicidade deles, nunca conseguirão sequer chegar perto da Sociedade Esportiva Palmeiras.

*****

Saiba como o “Craque Neto” definiu o problema de Adriano
O programa esportivo comandado pelo “Craque Neto” de segunda a sexta na Band está cada vez mais com o perfil de humorístico. É palhaçada de má qualidade o tempo todo, com alguns comentários mais sérios no meio, provavelmente só para disfarçar.

Nesta semana, o ex-jogador e atualmente dublê de apresentador de TV soltou mais uma, daquelas que a gente ouve e diz imediatamente “é brincadeira”, por sinal seu bordão.

Ao falar sobre Adriano Imperador do Peso, que após duas participações patéticas em partidas do Ultimão voltou aos treinamentos, Neto não teve dúvidas ao falar sobre o problema sofrido pelo atacante e que o impediu de treinar de novo esta semana.

“O Adriano teve uma caganeira”, disse. O resto da imprensa, inclusive seus colegas de Band, preferiu falar em indisposição estomacal, definição bem mais adequada a um programa que tenha um mínimo de seriedade. E olhe que quando falo mínimo, é mínimo mesmo, se levarmos em conta o padrão dessa atração…

*****

A comemoração mais patética e grotesca de todos os tempos
Acho que todos os freqüentadores de Mondo Palmeiras irão concordar comigo em relação a este comentário.

Poucas vezes em minha vida vi uma foto tão patética e grotesca quanto a que mostrou a comemoração de Marco Pólo Del Nero, André Sanche (o adorável comedor de esses), Geraldo Alckmin, Gilberto Kassab e os ex-jogadores Ducho e Cafu quando foi anunciado o Itaquerão como local da abertura da Copa do Mundo de 2014.

Eles vibravam como colegiais, deixando de lado a compostura que deveria se esperar de homens públicos, especialmente nos casos de Del Nero (presidente da FPF), Alckmin (governador do Estado) e Kassab (prefeito).

Acho que os únicos ali que teriam direito de vibrar seriam Sanche e Ducho, pois o time deles irá ganhar um estádio na mão grande, enquanto nossos maravilhosos políticos jogarão dinheiro público em uma obra desnecessária, enquanto a cidade e o estado estão cada vez mais abandonados. Será que eles estão rindo da nossa cara nessa nefasta foto? Sei não…

*****

Enquanto isso, no clube que é exemplo de organização mundial-1
Após mais uma demissão de treinador nos vestiários (a vítima desta vez foi Adilson Batista), a agremiação dirigida por J. J. Whisky ataca de novo de treinador interino, o glorioso Milton Cruz.

O clube, que muitos ainda insistem em considerar exemplo de organização, promete trazer um novo “treineiro” em breve. Enquanto isso, os jogadores mais uma vez botaram as manguinhas de fora.

Em um treino nesta semana, J. J. Whisky foi visto no campo tentando conversar com Dagoberto. Acreditem, mas as imagens mostradas na TV deixaram claro que o atleta não olhou uma vez sequer nos olhos do presidente do clube onde joga. Virou festa das frutas, pelo visto…

*****

Enquanto isso, no clube que é exemplo de organização mundial-2
Mais: o jogador Lucas, que muita gente já colocou no trono como o “craque do momento”, mas que não tem jogado isso tudo, já mandou um recado: o grupo de atletas pede um técnico “vencedor”.

“Sai um grande amigo nosso (Adilson Batista), competente, é triste. Mas sabemos que futebol é assim. Mas vem agora o Milton Cruz, que é muito competente e bacana”, declarou o jogador ao site Gazeta Esportiva.net.

Mas a declaração mais legal e significativa ele deu um pouco antes:

“Todo jogador prefere quem o coloque para jogar, e quem o coloca para jogar em sua posição”.

Nem é preciso dizer para quem ele deve ter mandado esse recado. PC Carpegiani e Adilson Batista tem como marca registrada improvisar jogadores a torto e a direito.

*****

Menguinho toma goleada histórica em casa e o Pofexô fica louco
Após tomar uma sacolada de 4 a 0 do Universidad de Chile em pleno Engenhão pela Copa Sulamericana, o treinador Vanderlei (ou Van Der Ley, ou Wan Der Ley, ou Wan Nessa Camargo, ou sei lá!) Luxemburgo tentou rapidamente desviar o foco de seus ombros.

Ele criticou de forma aberta o seu jogador Airton, que tomou um cartão vermelho após fazer uma falta horrorosa em um adversário. Mas fez questão de dizer que seu time não é violento, e que a imprensa adora defender Neymar, do Santos, próximo adversário do clube presidido por Patrícia Tamborim.

Só que temos um “pequeno” detalhe a destacar. Willians, volante que deve se incumbir de marcar o Moicano Praiano, é o segundo atleta mais faltoso do Brasileirão, com 76 faltas cometidas, apenas uma a menos do que o maior “cangaceiro” do torneio, Agenor, do Atlético (GO). Mas que violência que nada, não é, pofexô?

*****

Semana que vem tem mais, se Deus quiser! Agradeço aos patéticos adversários, sempre me fornecendo boa munição, e aos freqüentadores de Mondo Palmeiras! E nunca se esqueçam: o bom-humor ajuda a evitar ataques cardíacos, derrames, tentativas de suicídio, etc…