A vida dos outros

Por Fabian Chacur

Considerações e ironias referentes aos outros clubes que, para infelicidade deles, nunca conseguirão sequer chegar perto da Sociedade Esportiva Palmeiras.

******

Time do Jardim Leonor vira rei de tomar chapéu de jogadores – 1
Durante muitos anos, a imprensa martelou em nossas mentes um mantra: o SPFC é o time mais organizado do Brasil, o SPFC é o time mais organizado do Brasil, o SPFC é  o time mais organizado…

Pois bem. De uns anos para cá, está  ficando claro para todos que a coisa não é bem assim. Aliás, não é NADA assim, meu caro e raríssimo leitor.

Em sua edição desta sexta-feira (23), o jornal Folha de S.Paulo divulgou mais uma razão pela qual essa fama de “certinho” do time do Jardim Leonor é menos merecida do que se poderia pensar.

O que você acha de um clube que, por razões desconhecidas, consegue tomar um prejuízo em torno de R$ 63 milhões em menos de um ano? Dá para encarar? Que raio de “organização” é essa?

******

Time do Jardim Leonor vira rei de tomar chapéu de jogadores – 2
A explicação para esse valor desperdiçado pelos gênios da lâmpada da Bambilândia é simples. Graças à atual legislação que rege o futebol brasileiro, o atleta pode se mandar da agremiação a qual estiver vinculado logo após o fim do contrato que tiver firmado com a mesma, sem precisar pagar nada.

Lógico que, em função disso, os clubes mais organizados procuram negociar em tempo hábil os jogadores nessas circunstâncias, no intuito de faturar alguma coisa antes de ficar na mão.

Pois o Tricolixo conseguiu deixar atletas como Miranda e Richarlyson, entre outros, irem embora sem ver nem ao menos uma moedinha de 25 centavos entrar em seus cofres. E não foi por falta de propostas.

Esse valor de R$ 63 milhões foi calculado em cima de propostas que o SPFC recebeu por esses e outros atletas, e que não teve a competência para concretizar.

Alguém aí se lembra de quando eles venderam o Kaká por uma ninharia, há quase 10 anos? A justificativa foi de que era necessário negociá-lo por aquele valor para fugir do risco de não ganharem nada.

Pelo visto, agora os dirigentes rosas preferem é ficar na mão, mesmo…

******

Time do Jardim Leonor vira rei de tomar chapéu de jogadores – 3
E a agremiação presidida por J. J. Whisky parece que não quer saber de aprender a lição. Outros atletas se preparam para fazer o mesmo, e pelo visto, novamente vai ficar por isso mesmo.

Dagoberto deve ser o próximo, lá pelos idos de abril de 2012.

Sabem o que disse sobre esse tema o vice-presidente de futebol do SPFC, João Paulo de Jesus Lopes, para a mesma Folha de S.Paulo? Lá vai:

“Quando contratamos alguém, não é para vendê-lo, mas para usufruir do seu futebol”.

Curiosamente, há até não muito tempo, esse mesmo clube se vangloriava de ser quem melhor sabia negociar seus atletas. Pelo visto, o lance por lá é usufruir dos prejuízos…

******

André  Sanche vira colunista de fofoca do futebol brasileiro
Se há um cara que eu admiro, é  André Sanche, o adorável comedor de esses, presidente do Ultimão e amicíssimo de Raul Bianchi, o Goleiro Verde.

Tentando desviar o foco da imprensa em relação ao clube que preside, que despenca na tabela do Brasileirão 2011, ele afirmou que Dagoberto já está acertado com o Peixe Frito para 2012.

E deu certo. Só se falou nisso durante os últimos dias. O jogador detonou Sanche, garantindo que não precisa de presidente de outro clube para encaminhar seu futuro no futebol e o acusando de falta de ética.

O time praieiro também desmentiu a negociação, embora Dóigoberto tenha deixado claro que seu objetivo é mesmo deixar o Tricolixo. Que, provavelmente, não ganhará nada, de novo….

Será que o Comedor de Esses resolveu virar colunista de futebol? Fofoqueiro das quatro linhas? Cuidem-se, Renato Maurício Prado, Juca Kfouri e Perronis da vida!

******

Lá  vem o Ultimão descendo a ladeira, com Derrotite no comando
Não é de se estranhar que André Sanche tenha criado esse factoide da hipotética transferência de Doigoberto para o Santos. Foi uma tentativa de esconder o vexame de sua própria equipe.

Depois de se orgulhar durante semanas de apanhar, apanhar e não sair da liderança do Brasileirão, o Ultimão agora ocupa a quarta posição na competição.

Na última quarta-feira (21), o treinador Derrotite armou uma retranca daquelas bem ridículas para um time grande, e saiu do Morumbi comemorando como se fosse um título o empate por 0x0 contra o São Paulo, no que dizem ter sido um clássico.

Sorte do cara que seu clube enfrenta em casa o Bahia neste fim de semana, pois adversário melhor para se recuperar na competição, impossível.

Se bem que vai que Ricardinho Trezentinho, Carlos Alberto e companhia resolvem jogar… Eles já detonaram o Flajuto do Pumfexô em pleno Engenhão. Aí, a chapa esquenta de vez para o ídolo de Flávio Canuto.

******

Semana que vem tem mais, se Deus quiser! Agradeço aos patéticos adversários, sempre me fornecendo boa munição, e aos freqüentadores de Mondo Palmeiras! E nunca se esqueçam: o bom-humor ajuda a evitar ataques cardíacos, derrames, tentativas de suicídio, etc…