A vida dos outros

Por Fabian Chacur

Considerações e ironias referentes aos outros clubes que, para infelicidade deles, nunca conseguirão sequer chegar perto da Sociedade Esportiva Palmeiras.

*****

Pague 12 mil reais para passear com goleiro O Retorno da Múmia!
Enquanto tento me acalmar em relação às notícias referentes ao nosso Alviverde Imponente, encontrei essa pérola na coluna Mônica Bergamo publicada no dia 16 de junho (quinta-feira) pela Folha de S.Paulo.

A nota afirma que “custa R$ 12 mil um passeio no Museu do Futebol acompanhado do goleiro Júlio César, do Corinthians. Ele se associou à empresa O Melhor da Vida para faturar no mercado de ‘experiências’. Também negociará para presença VIP: R$ 16 mil por 1h30 num evento, de preferência às segundas-feiras, dia de sua folga”.

Como diria meu filósofo favorito, Didi Mocó, “cuma, cuma?”

Pagar 12 mil reais para passear com O Retorno da Múmia? Ou 16 mil pacotes para tê-lo como “presença VIP” em festa (ou seria velório)? Depois, ainda há quem duvide ser a equipe presidida por André Sanche, o adorável comedor de esses, a campeã mundial da piada pronta…

*****

Denílson e Edmundo apontam enganações no futebol. Pode?
Em entrevista ao “repórti” Felipe Andreoli, do programa CQC, da Band, os ex-jogadores e agora “palpiteiros” de futebol Denílson e Edmundo foram convidados a indicar “enganações” no futebol.

Na maior cara de pau, os dois fugiram do código dos boleiros e soltaram o veneno. Edmundo apontou o lateral Belletti, hoje no Ceará, enquanto Denílson cravou o nome de Keirrison, hoje gerente do banco do Santos e a caminho do ostracismo.

Se Belletti não é exatamente um luminar da bola, conta em seu currículo com títulos que Edmundo nem sonhou em vencer, incluindo mundiais de seleções e interclubes.

E a última década da carreira do Animal foi patética, sejamos sinceros, além de essa história de “habeas corpus ad eternum” ser constrangedora.

No caso de Denílson, a coisa fica mais feia ainda. Tá certo, o “Keirrison Aparecido Paulino” realmente se trata de um fiasco patético aparentemente sem chances de reversão.

Mas e o que poderíamos falar de um jogador que em 1998 era pintado como a “nova sensação do futebol mundial”, negociado para a Europa por uma fortuna, e que acabou sendo uma eterna promessa não concretizada, um desses malabaristas do sinal vermelho?

*****

Sócrates quer ganhar salário de operário para treinar Cuba
Cheguei a ficar com dor no maxilar de tanto rir, após ler entrevista na qual o glorioso Dotô Sócrates disse que estava negociando para ser treinador da seleção cubana.

Até aí, cada um com seus sonhos. O engraçado é quando ele garantiu que, se assumisse o cargo, faria questão de ganhar salário igual ao de um operário do país de Fidel e Raúl Castro.

Precisa avisar para o titular da seleção pipoqueira de 1982 e 1986 (sei que vou levar muitas porradas por escrever isso, mas faz parrrte!) que o operário cubano não recebe cesta básica com aquela bebida feita a base de cevada.

Ou será que ele é daqueles que defende regime socialista para todos, e as vantagens do capitalismo por baixo do pano para aqueles que forem mais iguais do que os outros? Dotô, ai, dotô!

*****

Wilson Mano aparece das catacumbas e avacalha “amigo” Neto
Mais sumido do que dinheiro, o glorioso Wilson Mano, jogadorzinho meia bomba que vestiu a camisa do Ultimão no século passado, deu o ar de sua desgraça, digo, graça, e ajudou a aumentar o anedotário do Campeão Mundial da Piada Pronta.

Em entrevista ao portal UOL, o atualmente dono de posto de gasolina na cidade paulista de Bariri mostrou ser “amigão” de Neto, outro que virou “palpiteiro esportivo” após pendurar as chuteiras.

Segundo Mano Curinga, Neto só dava carrinho de vez em quando para fazer média com a torcida, pois não tinha fôlego para correr.

Mais: ele disse que, em 1991, o elenco do curíntia dizia que, quando jogavam com Neto, era a mesma coisa que entrar com um a menos em campo. E isso porque ele disse ser amigo do cara. Brincadeira…

*****

Sigilo de orçamento para Copa 2014 é “justificado” por ministro
A notícia mais bizarra da semana foi a de que poderá haver sigilo dos orçamentos para obras referentes à Copa de 2014 e a Olimpíada de 2016. Ou seja, vão dar de vez a chave do galinheiro para as raposas.

O mais engraçado é o fato de o ministro do Esporte, Orlando Silva (a família do saudoso cantor deveria processá-lo por denegrir um nome que antes significava coisa boa e hoje…) ter dado uma justificativa para tal atitude bizarra.

Para o político, essa atitude evitaria conluios entre empresas para impor preços. Será que esses caras menosprezam tanto assim a nossa capacidade de raciocinar?

E depois há quem não entenda o porque eu era contra a realização desses eventos no Brasil. O que vai ter de neguinho ficando mais rico do que o Palocci graças a essas “competições esportivas” será uma grandeza…

*****

Semana que vem tem mais, se Deus quiser! Agradeço aos patéticos adversários, sempre me fornecendo boa munição, e aos freqüentadores de Mondo Palmeiras! E nunca se esqueçam: o bom-humor ajuda a evitar ataques cardíacos, derrames, tentativas de suicídio etc