A vida dos outros

Por Fabian Chacur

Considerações e ironias referentes aos outros clubes que, para infelicidade deles, nunca conseguirão sequer chegar perto da Sociedade Esportiva Palmeiras.

*****

Tio Luxa fala o que quer e pode pagar o que não quer
No já longínquo ano de 2006, após o time que dirigia na época, o Santos, apanhar do Tricolixo por 3 a 1, o treinador Vanderlei (ou Wan Der Ley, ou Van Der Sar, ou Los Van Van, ou sei lá!) Luxemburgo soltou o verbo.

Em programa de TV, ele afirmou que o árbitro daquela partida, Rodrigo Cintra Martins, não teria tirado o olho dele, ou, em suas próprias palavras, “ficava me paquerando”.

Pois Cintra entrou na Justiça. Cinco anos depois, Luxa foi condenado em primeira instância pela 3ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo a pagar R$ 50 mil a título de indenização ao ofendido. Uma boa grana, heim?

Como ainda teremos outras instâncias e o atual comandante do Flajuto pretende (obviamente) recorrer, aguardemos a solução dessa história, provavelmente lá pelos idos de 2016. Mas que será divertido ver o cara pagar pela língua solta, lá isso será…

*****

Você  realmente quer manter seu emprego, meu caro Tite? – 1
O time presidido pelo impagável André  Sanche, o adorável comedor de esses e amigão de Raul Bianchi, está acertando a contratação do goleiro Renan, de 20 anos.

O atleta, que já foi convocado pela seleção brasileira e é atualmente do Avaí, de Florianópolis (SC), deve chegar graças ao apoio de um investidor daqueles do tipo “big shot”.

A motivação certamente está no fato de Júlio César, popular “O Retorno da Múmia” (pois se parece com uma), ser aquele cidadão que sempre falha na hora das decisões.

Só que um certo cara que recentemente disse “estar treinador, não ser treinador do corinthians”, o impagável Tite, parece não concordar com o passo dado por seus superiores.

*****

Você  realmente quer manter seu emprego, meu caro Tite? – 2
Em declaração ao site gazetaesportiva.net, o treineiro soltou o seguinte comentário:

“Minha ideia era de não contratação. Houve uma oportunidade de vinda, inclusive com investidores, de um atleta promissor. O Renan vem acrescentar em qualidade, mas o Júlio César é o titular, porque conquistou esse espaço nos quase 40 jogos em que estou aqui”.

O que será que Sanche acha dessa atitude de seu treinador? Não estranharei se Renan acabar se tornando o titular do Ultimão rapidinho, com HepaTite ficando com cara de bolacha Maria e engolindo o sapo quietinho.

Ou será que o criador do Titês está a fim de, como ele poderia perfeitamente dizer, “testar as potencialidades do mercado futuro” ? Ou, traduzindo para o português claro, “tomar um solene bico nos fundilhos?”. O tempo dirá.

*****

El Tanque, ex-gambá, vira Marcelinho Carioca do Vélez Sarsfield
Lembram do El Tanque, aquele centroavante folclórico que ficou um tempinho no Gambazódromo e vazou quase que em seguida, sem deixar muitas saudades em seus torcedores?

Pois o jogador uruguaio atualmente conhecido como Santiago Silva, na noite desta quinta-feira (2), provou que a experiência que teve no Ultimão deixou marcas importantes em seu DNA.

Ele teve em seus pés a chance de classificar o seu clube atual, o Vélez Sarsfield, da Argentina, na partida de volta da semifinal da Libertadores 2011.

O jogo estava 2 a 1 para o seu time, contra o Peñarol, do Uruguai, e ele foi o encarregado de cobrar um pênalti no finalzinho da disputa. Se fizesse, disputaria a final da competição.

Pois o cidadão, no melhor estilo Marcelinho Carioca, errou a penalidade e afundou sua equipe na Liberta. Teve até um hilariante escorregão, antes de chutar a bola para fora.

Será que até ex-jogador daquela joça de agremiação fica com a praga de “Libertadores, nunca terão”? O carecão virou o Marcelinho Carioca do Vélez. Mas fica o registro: esse time argentino já ganhou Liberta. Já o Campeão Mundial da Piada Pronta…

*****

Goleiro brasileiro jogará  por país onde sequer pôs os pés
Que os brasileiros estão presentes em dezenas de seleções pelos quatro cantos do planeta, é fato mais do que conhecido. Mas que tal um deles defender a camisa de um país onde nem sequer pisou?

Pois a edição desta sexta-feira (3) da Folha de S.Paulo noticiou exatamente isso.

Nilson Correa, goleiro brasileiro de 35 anos nascido no Espírito Santo e que joga desde 2005 em Portugal (no Vitória de Guimarães), vai defender as cores de Burkina Fasso, um pequeno país africano que tem como grande efeméride ter abrigado um ano desses a copa de seleções daquele continente.

Ele afirmou, na reportagem, que irá  jogar por Burkina Fasso por razões econômicas, pois ganhará  em torno de R$ 11.5 mil por convocação, fora prêmios etc.

Detalhe: ele irá estrear contra a seleção da Namíbia, nas eliminatórias para a Copa Africana das Confederações na casa do adversário. Ou seja, jogará sem ao menos ter pisado no seu país “adotivo”.

Se continuar nesse ritmo, daqui a pouco os campeonatos de seleções serão basicamente de brasileiros contra brasileiros, tipo legiões estrangeiras. E serão diferenciados apenas pelas cores das camisas que vestirem. Como, aliás, já ocorre entre os clubes mundo afora…

*****

Semana que vem tem mais, se Deus quiser! Agradeço aos patéticos adversários, sempre me fornecendo boa munição, e aos freqüentadores de Mondo Palmeiras! E nunca se esqueçam: o bom-humor ajuda a evitar ataques cardíacos, derrames, tentativas de suicídio etc