A vida dos outros

Considerações e ironias referentes aos outros clubes que, para infelicidade deles, nunca conseguirão sequer chegar perto da Sociedade Esportiva Palmeiras.

*******

Adriano Cachaça precisa visitar urgentemente o Pai Edu
Para quem é chegado em apostas, entra em cena mais uma boa oportunidade para arriscar uns trocados. O tema é simples: quando Adriano Cachaça estreará no time presidido por André Sanche, o adorável comedor de esses e amigão do Goleiro Verde?

A fase do cara está daquelas, tadinho (como diria a colunista de celebridades Fabíola Reipert, do R7), digna de uma visita urgente ao glorioso Pai Edu.

Após uma passagem pela Roma que resultou em oito meses sem fazer um único gol, o atacante pelo visto está a fim de bisar o vexame.

Quando ainda estava em fase de se preparar para jogar por volta de maio, o jogador sofreu esta semana uma grave lesão no tendão de Aquiles que o obrigou a ser operado de emergência.

Resultado: fica de fora até setembro, pelo menos. Isso, se conseguir se manter em uma forma física razoável, o que não será fácil, segundo o próprio médico do clube da ZL, Joaquim Grava.

O que teremos primeiro, Adriano Beer em campo ou o início das obras do estádio Gambazão?

*******

Nada como um dia após o outro no horizonte, Ronaldinho Carioca
Houve palmeirense que ficou pê  da vida ao ver o desfecho da novela envolvendo Ronaldinho Gaúcho, que acabou indo para o “Flamiengo” e virando Ronaldinho Carioca.

O tempo está mostrando que provavelmente Palmeiras e Grêmio se deram muito bem ao não precisarem gastar mundos e fundos para pagar o salário exorbitante do ex melhor do mundo.

Na última quarta-feira (20), no Engenhão, o “meia-boca” recebeu boas vaias por parte da torcida rubro-negra, após o absurdo empate obtido pelo time dirigido pelo “Pofexô Pojeto” contra o Horizonte, clube cearense do qual eu nem sabia da existência até outro dia.

Não acho difícil o time carioca vencer o jogo de volta no Ceará e se classificar para as quartas de final da Copa do Brasil.

Mas que o dentuço começa a provar que realmente esqueceu o seu futebol lá pelos idos de 2005 e não o encontrou mais, é algo que vai se consolidando dia a dia.

*******

Real no nome e várzea na hora de comemorar; que vexame!
Se há algo que me irrita é  essa exagerada babação de ovo para o futebol internacional, especialmente o espanhol. Se eles certamente possuem inúmeras virtudes, também esbanjam momentos patéticos, dignos de figurarem aqui em A Vida dos Outros.

O mais recente ficou por conta do Real Madrid. O clube conseguiu enfim vencer seu grande rival, o Barcelona, após uma fase de freguesia das boas, e ainda faturou um título em cima deles, a Copa do Rei.

Pois ao sair às ruas de Madri para celebrar a importante conquista, o que acontece?

O capitão da equipe, provavelmente mais cachaçado do que “pipoca” em micareta, conseguiu a façanha de deixar o troféu conquistado a tanto custo despencar do veículo onde ele e os outros jogadores estavam.

Lógico que não deu para brecar o veículo e a taça acabou sendo atropelada e destruída.

Meus caros, essa aí nem o Campeão Mundial da Piada Pronta (o curíntia, quem mais?) conseguiu fazer. Primeiro mundo da bola, heim? Às vezes, meus caros, às vezes…

*******

Nem em Liberta nivelada por baixo o Ultimão soube se dar bem
Após o fim da fase de grupos da Libertadores 2011, o saldo para as equipes brasileiras foi o melhor possível.

Mesmo que na bacia das almas em alguns casos, os cinco representantes do nosso país na fase de grupos avançaram rumo às oitavas de final do torneio, que vive certamente uma de suas edições mais fracas.

Pois nem mesmo em um ano como esse o glorioso Ultimão conseguiu escapar de sua sina de nos provocar gostosas gargalhadas, em cada uma de suas participações nesta competição.

Afinal de contas, em um ano em que todo mundo avançou, o alvinegro da Marginal Sem Número conseguiu ficar na pré-liberta. Ninguém na mídia chamou a atenção para isso: o vexame, que já era enorme, ficou maior ainda. Ô, dó!

*******

Caio Júnior destrói o que Prancheta ergueu na raça no Botafogo
Cada dia que passa fica mais claro que, folclore à parte, Joel Prancheta Santana é de fato um ótimo treinador, especialmente para dirigir os clubes cariocas, onde ele parece ter o corpo fechado.

Mesmo tendo faturado o campeonato carioca em 2010 e feito boa campanha no Brasileirão 2010, ele acabou sendo demitido pelos dirigentes do foguinho, que, em atitude “genial”, chamaram para a sua vaga Caio Júnior, ídolo máximo e inconteste de Raul Bianchi.

Resultado: em poucas semanas, o clube da estrela solitária ficou de fora da fase decisiva do campeonato carioca 2011. Pior: caiu nas oitavas de final da Copa do Brasil, eliminado pelo “poderoso” Avaí.

A segunda eliminação teve ainda o fato patético de Loco Abreu sair na porrada com atletas do time de Floripa, logo após o apito final. Eis uma boa aposta para candidato ao rebaixamento no Brasileirão 2011. E quanto tempo o Caio Estagiário irá durar por lá, heim?

*******

Semana que vem tem mais, se Deus quiser! Agradeço aos patéticos adversários, sempre me fornecendo boa munição, e aos freqüentadores de Mondo Palmeiras! E nunca se esqueçam: o bom-humor ajuda a evitar ataques cardíacos, derrames, tentativas de suicídio, etc…