A vida dos outros

Considerações e ironias referentes aos outros clubes que, para infelicidade deles, nunca conseguirão sequer chegar perto da Sociedade Esportiva Palmeiras.

****

Como é bom ver o “procedimento” em ação – 1
O freguês fiel está fazendo a alegria dos adversários no ano de seu centenário. Após vexame no Paulistão e uma patética eliminação na Libertadores (“que eles nunca terão, nunca terão”!) para o Flajuto com direito a gol de Zé das Tranças e tudo, os caras continuam a mil.
No domingo (10), demitiram o técnico Adilson Batista, embora tentassem convencer a todos que a saída do treineiro havia sido de comum acordo.

Aquele comum acordo que todo trabalhador conhece: o patrão te dá um solene bico nos fundilhos e você concorda por não ter outra opção. Acharam que isso resolveria seus problemas. Ta bom…

****

Como é bom ver o “procedimento” em ação – 2
Desde agosto, éramos obrigados a ouvir aquela ladainha: “o Curíntia tem um jogo a menos. Quando realizá-lo, vai ficar ainda melhor na fita.” Pois o tal jogo rolou, e a fita alvinegra enrolou.

Dois a zero pro Vasco, fora o show de bola. E o nosso amado Ultimão despencou para o terceiro lugar do torneio.
A nove rodadas do final, o sonho dos adversários, que é vê-los concretizando o “centenário sem ter nada” vai se tornando cada vez mais viável. Mas a coisa parece ficar melhor a cada momento. E é aí que o “procedimento” entra em cena.

****

Como é bom ver o “procedimento” em ação – 3
Adilson Ex-gambatista caiu por pressão das organizadas, que André Sanche, o adorável comedor de esses e amigão do Goleiro Verde, parece aceitar numa boa.

Conversas dos dirigentes dessas “entidades” com os jogadores e comissão técnica viraram lugar comum, com direito a pressão, ultimatos e coisas do gênero.

Nessas, já fizeram até uma lista de dispensas, incluindo nomes como Souza (que pediu uns dias de folga do hospício, digo, clube), Danilo, Alessandro e Moacir. Sanche, pelo visto, vai aceitar a ordem, digo, sugestão dos torcedores organizados. Democracia é isso.

****

Como é bom ver o “procedimento” em ação – 4
De quebra, o Ducho (lembram dele?), após um longo sumiço, reapareceu e concedeu uma coletiva à imprensa que mais parecia a de um presidente de clube, e não de um simples atleta.
O caderno de Esportes da Folha de S.Paulo deu um título irônico à situação, em sua capa: “Primeiro Ministro”.

Ronaldão Parrudo até garantiu ter um trunfo para convencer Carlos Alberto Parreira a voltar a dirigir o clube. O que seria? Algum segredinho constrangedor da Copa de 2006 que ele revelaria se o ultrapassado treineiro não voltasse às hostes gambasísticas?

****

Como é bom ver o “procedimento” em ação – 5
E o melhor ficou para o final. Como o homem que dá uvas pelo visto não está a fim de largar a aposentadoria, Sanche certamente deve ter perguntado a Raul Bianchi, meu filósofo favorito e pensador da linha Didi Mocó, quem ele indicaria para o sacrifício, digo, cargo.

E a indicação foi certeira: Tite Bandeira. Que, pelo visto, deve ter batido a cabeça, pois está negociando a sério o seu retorno ao Ultimão, embora ganhe uma fortuna no Al Quibe, dos Emirados Árabes.

Sorte deles que o curíntia joga neste final de semana contra o segundo maior freguês da sua história, o Guarani (o maior é a Ponte, como todos sabem). Se não ganharem, certamente não vencerão nem o similar de Presidente Prudente. Se é que ele ainda existe…

****

Semana que vem tem mais, se Deus quiser! Agradeço aos patéticos adversários, sempre me fornecendo boa munição, e aos freqüentadores de Mondo Palmeiras!

E nunca se esqueçam: o bom-humor ajuda a evitar ataques cardíacos, derrames, tentativas de suicídio, etc…

****

Ouça também o Torpedo Verde, o boletim diário de Mondo Palmeiras.