A hora e a vez de exaltar o Palmeiras, jovem de 98 anos

O Palmeiras comemora seu aniversário de número 98 neste domingo (26) vivendo um dos momentos mais paradoxais de sua belíssima história repleta de glórias. As reações de alguns de seus nobres e valorosos torcedores marcam bem a gravidade desse momento.

Há menos de dois meses, ganhamos nosso primeiro título de âmbito nacional de primeira divisão em 12 anos, a Copa do Brasil. Uma conquista obtida de forma invicta, que veio no melhor estilo “contra tudo e contra todos”.

Pois nem dois meses se passaram e já tem gente alviverde por aí desmerecendo esse momento mágico de nossa trajetória. Encaram como se isso tivesse caído de graça em nosso colo. Um mero bilhete de loteria achado na rua. Nada mais do que isso. Algo desprezível.

Da mesma forma, diversos irmãos alviverdes já consideram o nosso clube como devidamente rebaixado para a segunda divisão do Brasileirão. Para eles, não serão realizadas mais 19 rodadas desse campeonato.

A indiscutivelmente péssima campanha do Verdão no primeiro turno, com ridículas 4 vitórias, 4 empates e inacreditáveis 11 derrotas, com 18 gols feitos e 23 tomados, é definitiva para esses palmeiristas. Não conseguiremos fugir da tragédia de um segundo rebaixamento, pensam eles.

Pois permitam-me expor a minha opinião, que por coincidência ou não será publicada aqui em Mondo Verde no exato dia em que comemoramos a data de nascimento do maior vencedor da história do futebol brasileiro, e um dos maiores desse esporte em termos mundiais. Um legítimo gigante pela própria natureza.

Precisamos deixar de ser eternamente pessimistas e mal-humorados. Especialmente em um momento tão difícil como o atual. Mais do que nunca, o nosso Palmeiras precisa de energias positivas, de apoio, de críticas construtivas. De apoio enérgico e capaz de fazer a diferença.

Nossa performance no primeiro turno do Brasileirão 2012 foi horrível. Nisso, todos concordamos. Mas isso precisa, deve e pode mudar, sim. E nós precisamos fazer a nossa parte para reverter essa situação.

No início de 2012, ninguém, incluindo este que vos tecla, acreditava ser possível vencer um título neste ano, ainda mais um de âmbito nacional e com direito a vaga na Libertadores. No entanto, esse aparentemente sonho impossível se transformou na mais pura realidade.

Se o sonho mais difícil se concretizou, porque chegar ao menos em um fraco 16º lugar será impossível? Ainda mais em um campeonato repleto de times patéticos como Figueirense, Sport Recife, Atlético-GO, Bahia, Ponte Preta, Portuguesa e Náutico, só para citar alguns.

Dá, sim, e não serão necessários tantos “milagres” assim, como alguns insistem em pregar por aqui. Lógico, vivemos em uma democracia. Cada um pensa do seu jeito. Respeito vocês. Mas não concordo com os arautos do pessimismo, que insistem em colocar nosso Alviverde Imponente abaixo de zero.

Times como Fluminense, Goiás, Flamengo e inúmeros outros viveram momentos ainda piores do que o encarado por nós atualmente e conseguiram se livrar do exú caveira do rebaixamento. O que nós temos de pior do que esses clubes? Heim?

Nem mesmo dirigentes questionáveis como Torroni e Rei das Piadas podem ser apontados como fatores decisivos para que o nosso time dê esse novo vexame. Afinal, sua incompetência não conseguiu nos impedir de vencer a Copa do Brasil 2012.

Então, família alviverde, fica o meu recado. Quem quiser continuar no espírito da baixa autoestima, sem problemas. Ponham um poster do Hardy em suas paredes e vida que segue. Mas o torcedor que realmente ama a Sociedade Esportiva Palmeiras precisa acreditar no seu clube. Apoiá-lo. Desejar o melhor para ele.

O Palmeiras pode cair para a Segundona do Brasileirão? Pode! Mas vai cair? Não! E no que me baseio para acreditar nisso? Em alguns de nossos jogadores, na força de Luis Felipe Scolari e no apoio da mais empolgante torcida do mundo, que é a nossa. Vamos juntos?

E parabéns, Sociedade Esportiva Palmeiras, pelos seus títulos, por sua bela história, e por em breve conseguir superar outro grande desafio, que é não sucumbir ao pessimismo! Para cima e para o alto, essa é a sua sina, Verdão! Ontem, hoje e sempre! Que o digam Ademir da Guia, Evair e todos os craques da nossa história!

obs.: semana que vem tem A Vida dos Outros normalmente.