A hora de bancar o sábio chinês

Por Fabian Chacur

É, meu amigo palmeirista do Brasil e do mundo, mais uma vez uma frase criada de forma despretensiosa por nosso técnico vira piada nas mãos da mídia e de todos.

Desta vez, o nome da vez é camarão. Eis o apelido que Luis Felipe Scolari deu aos tais “reforços qualificados” solicitados à nossa amada diretoria para dar uma incrementada em nosso elenco mediano/fraco.

Lógico que os “frutos do mar” não vieram até o momento, e nada leva a crer que virão de fato. Afora, obviamente, um ou outro reforço daqueles típicos “para completar o elenco” ou “aposta baratinha”.

Levando-se isso em conta, creio que só restará uma alternativa ao torcedor que realmente deseja o bem do clube pelo qual torce, e que não se pauta por agendas próprias de quem só tem o mal dentro de si.

A partir do início do Paulistão 2011, o torcedor que realmente gosta do Palmeiras deverá engolir em seco, incorporar um sábio chinês do tipo Confúncio e apoiar de forma incondicional os atletas que vestirem o nosso manto sagrado, independente de suas qualidades técnicas.

Isso vale tanto para os jogadores que vieram de fora como para aqueles da base que fatalmente terão de ser utilizados durante a temporada.

Vamos canalizar protestos, vaias e coisas do gênero em direção dos reais responsáveis pelo Verdão Plano 100 (sem títulos, sem perspectivas, sem rumo), que são os dirigentes atuais e também aqueles conselheiros que de bom não fazem realmente nada.

Se com o nosso apoio incondicional o atual elenco já não tem lá grandes perspectivas de títulos em 2012, imagine se os nossos atletas só ouvirem vaias e protestos o tempo todo. Não há saco que agüente.

Isso vale também para o treinador. Se é mesmo Scolari quem irá nos comandar, fica a torcida por ele, total e incondicional.

Isso não significa obviamente ignorar deficiências e problemas partida a partida. Isso a gente não tem como esconder, e teremos de debatê-los, como sempre fazemos. Mas sempre após os jogos.

O que não pode rolar é um jogador entrar em campo e já tomar vaias por antecipação. Isso é atirar contra o próprio pé. Deu raiva, xinguem presidente, diretor de futebol, gerente de futebol, conselheiros etc. Mas não os jogadores, os únicos que, por algum milagre, podem reverter essa situação medonha que vivemos.

Confuncio, onde está você? Vista o nosso manto sagrado!