A entressafra em dia de pré-estréia

chamada27.gif

Diego; Amaral, David, Dininho e Valmir; Pierre, Marcelo Costa (Caio), Martinez (Marquinho), Michael (William) e Valdivia; Osmar. Com esse time em campo, há exatos 30 dias, o Palmeiras se despedia do Campeonato Paulista aplaudido pela torcida. A não classificação para as semifinais do Estadual, e a eliminação precoce na Copa do Brasil tiveram menor importância diante da reformulação reconhecida pela Nação Alviverde. Sob o comando de uma diretoria competente, o trabalho de uma comissão técnica contratada com a promessa da continuidade fora devidamente agraciado. 

Anunciada a programação para a inter-temporada, o espaço de tempo parecia longo. Atento, o palmeirense acompanhou o método “day-use” de treinamento iniciado em 18 de abril. A preparação realizada, que manteve o elenco sob a rotina de dois treinos diários na Academia de Futebol até 05 de maio, liberava os jogadores apenas à noite. Em dois amistosos, a vitória por 3×1 sobre o Santo André e o empate em 2×2 com o Paulista de Jundiaí, testaram-se formações e esquemas táticos delineados nos coletivos. À medida que as equipes “reserva” e “titular” revezavam-se no gramado, discutiam-se dispensas e contratações nos bastidores. 

Enquanto se especulava sobre “o matador” de tantos nomes e nenhum rosto, confirmava-se a primeira contratação na zaga. Gustavo Schiavolin, 25, finalmente assinava contrato e treinava pela primeira vez junto ao atacante Alex Afonso, de volta ao Parque pós-empréstimo ao Bragantino. De saída o zagueiro Thiago Gomes, revelação da base, que acertava sua transferência para o América-RN. À imprensa, o treinador se dizia otimista antes de partir para a concentração em Itu no último dia 07. “Estamos treinando forte e já corrigimos alguns erros de ordem física e tática. Posso dizer que consegui arrumar a equipe durante esse período”. 

No interior, Caio Jr. receberia o segundo reforço dos seis intencionados inicialmente. O meia Makelele, 22, apresentou-se e de imediato foi integrado à delegação. O elenco ainda não teve a chance de contar com o lateral-direito Paulo Sérgio, 28, que, apesar de contratado, só se apresenta no dia 14.

Na ausência do novo camisa 9, o técnico testou uma formação sem centroavante nos recentes coletivos. Diego; Wendel, Dininho, David e Leandro; Pierre, Martinez, Marcelo Costa e Michael; Valdivia e Edmundo. Este é o possível time do Palmeiras para a estréia contra o Flamengo, no Maracanã, pelo Brasileirão amanhã. Espero poder aplaudi-lo aqui, com vocês, após o apito final.