2×0. 2×1. 2×2. Foi por muito pouco…

Não deu muito certo a ideia de montar um meio-campo formado por Matheus Sales, Gabriel e Robinho. Além de faltar pegada, Robinho mais uma vez não foi capaz de desempenhar o papel de armador que Cuca esperava.

Apesar de ser dominado em quase todo o primeiro tempo, a nossa melhor chance na primeira etapa veio dos pés de Róger Guedes, outra aposta arriscada de Cuca. O garoto chegou há duas semanas no clube, vindo de Criciúma, e já ganhou a chance de ser titular numa semifinal de Campeonato Paulista.

Egídio, atleta que Cuca praticamente resgatou do fundo do poço, foi muito mal e as principais jogadas do dono da casa surgiram exatamente pelo lado direito do ataque deles. O primeiro gol da partida também, justamente quando o Palmeiras saía mais pro ataque.

Na segunda etapa, Gabriel Jesus mais uma vez deixou a desejar na hora de decidir e perdeu um gol incrível. Claro que ele foi muito bem na Argentina, quando muita gente imaginava que sentiria o peso de uma decisão internacional. Só o tempo irá trazer a maturidade necessária para ele.

Com as entradas de Cleiton Xavier e Alecsandro, o time melhorou, mas não o suficiente para ameaçar o dono da casa que acabou fazendo o segundo gol.

SANTOS, SP - 24.04.2016: SANTOS X PALMEIRAS - O jogador Rafael Marques, da SE Palmeiras, comemora seu gol contra a equipe do Santos FC, durante partida válida pela décima sétima rodada, semi final, do Campeonato Paulista, Série A1, no Estádio da Vila Belmiro. (Foto: Cesar Greco / Fotoarena)

Foto: Cesar Greco / Fotoarena

Com a vantagem, o Santos entrou no oba-oba da torcida e achou que a partida estava ganha. CX, Lucas Barrios e Rafael Marques que estavam no banco de reservas, fizeram a diferença e conseguiram o empate em dois lances incríveis.
É incrível como o Rafael Marques tem estrela e ela brilha sempre em jogos decisivos como esse. 2×2.

A partir daquele momento, o Palmeiras era o grande favorito para chegar à final. Fernando Prass chegou a defender um pênalti de Lucas Lima, mas Rafael Marques, Lucas Barrios, e ele próprio, erraram as cobranças.

Seria uma conquista épica, mas não deu. Muitas outras cobranças virão neste período em que o time ficará sem jogar.

Cair fora de uma final de campeonato é ruim mas, talvez pior que isso seja estar fora da Libertadores quando temos um elenco (e hoje, um treinador) que poderia ir muito mais longe na competição mais importante da temporada.

Bem, não é hora de chorar o leite derramado. Temos que aparar as arestas, enxugar o plantel e seguir em frente, vestindo essa camisa sempre com muito orgulho.

Abraço a todos!