23 de janeiro de 2022
Início » Mais uma vez, Brunoro se explica e não convence ninguém

Mais uma vez, Brunoro se explica e não convence ninguém

No início do ano, depois de todo aquele frenesi causado pela saída do atacante Barcos, Mondo Verde foi um dos primeiros veículos de comunicação que conversaram com o diretor executivo do Verdão.

Na ocasião, falamos sobre vários assuntos e também sobre a polêmica transação do centroavante argentino com o Grêmio.

Mesmo diante de três palmeirenses desconfiados, incluindo o Raul Bianchi, Brunoro manteve a calma enquanto explicava a matemática daquela negociação. Não explicou. Incluiu um “quinto elemento” no negócio, coisa que jamais aconteceu e ficou por isso mesmo.

Impossível não lembrar daquela entrevista ao ver hoje o mesmo Brunoro tentando mais uma vez explicar o inexplicável.

“O Vilson fez contrato de um ano, mas com a condição de que estava quase certa uma proposta da Europa. Achávamos importante tê-lo naquele momento, e então acertamos o valor para ressarcir o que tínhamos gastado com ele porque não achávamos justo liberá-lo sem sermos ressarcidos”, disse o diretor palmeirense.

Bem, dizer em público que o atleta já chegou querendo sair não diminui a gravidade do erro.

Se o experiente cartola já sabia das intenções do staff do atleta, o clube deveria ao menos:

a) pressionar o empresário para fazer um contrato mais longo

b) impor uma alta multa rescisória para clubes do exterior

c) mandar o cara ir procurar outro time

Enfim, segundo as palavras do próprio Brunoro, 700 mil reais não foi o valor da venda do Vilson. Esse valor se refere apenas ao que clube gastou com ele desde a sua chegada.

Do jeito que a coisa foi feita, o Palmeiras serviu apenas como uma “vitrine” para o empresário do volante e, pior, não ganhou nada com isso.

Esse tipo de presepada era até aceitável na gestão passada, dado o completo despreparo e amadorismo daqueles que estavam à frente do departamento de futebol. Todos nós achávamos que essa era havia acabado.

Paulo Nobre chegou pregando profissionalismo em sua gestão que, até agora acertou mais do que errou, mas ainda falta muito para atingirmos o nível de excelência que o momento exige.

Nós merecemos mais. O Palmeiras merece muito mais.

Abraço a todos!